Gripen E entra em fase de entrega para o Brasil e Suécia

7
1837

No dia de hoje, 24 de novembro, a Saab promoveu um encontro de alto nível entre as autoridades do Brasil e da Suécia para apresentar as seis primeiras aeronaves de produção em série que saíram da fábrica e entraram em fase de entrega. As delegações de ambos os países também tiveram a oportunidade de discutir as atividades conjuntas que serão benéficas para o Programa Gripen E.

O encontro contou com a presença do tenente-brigadeiro do ar Carlos de Almeida Baptista Junior, comandante da Força Aérea Brasileira (FAB); do major-general Carl-Johan Edström, comandante da Força Aérea Sueca (Flygvapnet); Micael Johansson, presidente e CEO da Saab; e Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e head da área de negócios Aeronautics da companhia.

“É uma satisfação acompanhar o cumprimento de mais essa etapa no processo de entrega das aeronaves F-39 Gripen, as quais permitirão a evolução da capacidade de combate da FAB. O projeto representa um novo patamar tecnológico para o Brasil e tem fundamental importância no desenvolvimento da nossa Base Industrial de Defesa”, disse o comandante da Força Aérea Brasileira.

“Essas entregas são uma parte importante do fortalecimento de nossas capacidades e da defesa da Suécia. O JAS 39 E Gripen nos permitirá construir uma Força Aérea mais forte e taticamente superior para cada situação”, informa o comandante da Flygvapnet.

“O início da fase de entrega de quatro aeronaves de série para a Força Aérea Brasileira e duas para a Força Aérea Sueca é mais um importante marco para o Programa Gripen E. Isso mostra que temos um produto maduro e que estamos cumprindo nossas obrigações contratuais”, disse Micael Johansson. “Isso tudo tem sido possível graças aos nossos processos inteligentes de trabalho, tecnologias de produção inovadoras e uma cooperação mútua com os clientes”, complementou.

Durante a visita à Saab, as autoridades foram apresentadas a várias aeronaves de produção em série e de teste, tiveram a oportunidade de testar o novo simulador de treinamento de missão do Gripen e assistiram a uma exibição aérea com aeronaves do Brasil e da Suécia.

Fonte: Saab do Brasil

7 Comentários

  1. Assim como o Brasil desenvolveu a aviônica dos Gripen através da Embraer, o Brasil deve desenvolver seus próprios armamentos para os novos caças, pois quanto mais independentes ficarmos, melhor. Estamos muito à mercê dos outros países.

    • De fato seria desejável. Mas e o preço? E a escala pra justificar?
      E pra nao esquecermos alguma coisa tem como o A-darter, bombas guiadas alem do micla-BR.

    • Não adianta desenvolver se não houver escala. Comprar 100 mísseis de uma vez e ficar mais 10 anos sem comprar mata qualquer indústria.

  2. Bom dia,
    Alguém tem detalhes da capacidade EW do F-39 em relação ao Gripen-E?
    Pelas fotos percebe-se que os F-39 não possui a mesma suíte.
    Qual seria o status operacional e capacidades do Radar AESA Raven ES-05? Ele já está completamente operacional?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here