Governo italiano decide destruir 500 blindados M113

7
3853

Aurelio Giansiracusa, do Ares Osservatorio Difesa

 

A Itália decidiu desmontar 500 (quinhentos) Veículos Blindados de Transporte de Tropas (VBTP) M113 por conta o Tratado de Forças Armadas Convencionais na Europa (Conventional Armed Forces in Europe, CFE).

Isso exigirá, entre outras coisas, deformação irreversível ou corte de componentes críticos para evitar sua reutilização. Além disso, todas as atividades devem cumprir as regras e regulamentos aplicáveis ​​para garantir a proteção dos trabalhadores e do meio ambiente.

Para esse fim, a Agência de Suporte e Compras da OTAN (NATO Support and Procurement Organisation, NSPO) firmou um contrato com a Montalbetti SpA para desmilitarização, desmontagem e descarte (D3) desses M113s.

O M113 e seus derivados foram gradualmente retirados de serviço pelas Forças Armadas italianas (Exército, Marinha e Carabineiros) e serão destruídos até março de 2021.

 

O programa M113 D3

Além disso, o projeto M113 D3 produzirá um lucro para a Itália: a venda de alumínio, aço e outros metais recuperados no mercado global de sucata foi estimada como capaz de gerar uma receita líquida de cerca de 4.000 euros por veículo. O projeto, realizado por uma equipe altamente experiente e profissional da NSPA, é um excelente exemplo de como o fim da vida útil de um sistema, no entanto, pode gerar resultados positivos em termos ambientais e econômicos.

A parceria dedicada à desmilitarização, desmontagem e descarte (D3 SP) fornece a base legal para as nações se envolverem com a NSPA e aproveitar ao máximo as capacidades industriais existentes e a experiência de contrato nesse setor sensível.

Fonte e foto Agência de Compras e Apoio da OTAN (NSPA)

7 Comentários

  1. Bastos vc,com sua visão mais experiente, acha válido utilizar o chassi dos M-113(no caso nossos recentemente modernizados e colocados como novos) e se produzir uma nova viatura como os M-113A4 IFV’s ???

    • Não tenho informações sólidas sobre esse programa, mas sei que adaptações para transformar um M113 em um IFV não o deixam nem perto de um IFV moderno, no que tange a mobilidade e proteção.
      Todavia o CFN deve, em alguns anos, pensar em recompor toda sua força blindada sobre lagartas e espero que eles trabalhem junto com o EB para buscar uma solução comum.

    • Entrando no meio da conversa.

      Tenho visto boas modernizações no mercado. Entretanto, o M113 foi criado principalmente para transporte de tropa.

      Tranformá-lo em um IFV não seria vantajoso, na minha opnião.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here