GE pretende demitir mais 10 mil pessoas para enfrentar crise

1
1293
O próximo passo do banco será a capacitação para testes da nova geração de motores GE/CFMI, o LEAP, que já é o motor mais vendido no mundo. (Foto: GE CELMA)

O setor de aviação sofreu mais um baque decorrente da crise do coronavírus.

A GE cortou 10 mil vagas no setor aeroespacial, e as ações das companhias aéreas caíram, atingidas pelos comentários feitos pelo investidor Warren Buffett no fim de semana sobre a venda de suas aplicações no setor.

As novas demissões na GE Aviation vêm se somar aos 2.600 cortes no quadro de pessoal da empresa nos EUA e deverão alcançar nos próximos meses 25% de um número total de 52 mil funcionários que se estende do Estado de Ohio até a Europa.

A parada da economia mundial foi devastador para o setor de aviação. As companhias aéreas estão advertindo que poderá levar anos para o setor se recuperar e fabricantes de aeronaves e de motores se apressam em diminuir a capacidade produtiva.

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse ser “difícil demais saber” se os EUA relaxarão ou não as restrições a viagens internacionais à Ásia e à Europa neste ano.

O presidente Donald Trump estaria procurando “maneiras de estimular as viagens”, disse Mnuchin, que sugeriu, no entanto, que esse esforço se restringirá, inicialmente, às viagens dentro do território dos EUA.

Perguntado pela Fox Business se as viagens internacionais seriam retomadas neste ano, Mnuchin disse: “É difícil saber no momento. Espero que mais na frente sejam… Nossa prioridade é reativar a economia interna”. E acrescentou: “Obviamente para executivos que realmente precisam viajar, haverá viagens de forma limitada. Mas esta é uma ótima época para as pessoas conhecerem os EUA”.

O setor aeroespacial enfrenta grave queda da demanda após mais de uma década de crescimento acelerado de encomendas.

A Airbus e a Boeing reduziram a produção em 35% e 50%, respectivamente. A fabricante britânica de motores Rolls-Royce se prepara para fechar 8.000 vagas, enquanto 12 mil pessoas serão dispensadas na aérea British Airways.

“Para proteger nossa empresa, reagimos com providências difíceis de cortes de custos nos últimos dois meses. Infelizmente, serão necessárias mais [medidas do gênero] num momento em que adequamos a empresa à realidade do nosso mercado comercial”, escreveu David Joyce, executivo-chefe da GE Aviation, em comunicado aos funcionários.

“Os cortes em uma empresa que fabrica motores, componentes e sistemas integrados para aviões comerciais, militares e executivos foram a resposta necessária à persistente contração do setor e à natureza prolongada de sua recuperação”, disse Joyce.

As ações da Delta Air Lines, United e American Airlines despencaram 10%, enquanto as da Southwest caíram 8% nas transações pré-pregão após Buffett ter dito que seu grupo Berkshire Hathaway retirara seus aportes de todas as quatro companhias aéreas no mês passado.

O veículo de investimentos vendeu mais de US$ 6 bilhões em papéis ligados ao setor.

“Pelo que se vê agora, eu estava errado”, disse Buffett, durante a assembleia anual dos investidores da Berkshire Hathaway no fim de semana.

Fonte: Valor

Fotos: Roberto Caiafa

1 Comentário

  1. E, como ficariam a programação de entrega dos nossos Gripen E, com motor F414-GE, na possibilidade de redução ou restrições no processo de fabricação dessas turbinas?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here