Força Aérea Venezuelana perde seu terceiro Sukhoi Su-30 em acidente

Na manha de hoje, dia 02 de julho, uma aeronave de combate Sukhoi SU-30 Mk2 da Aviação Militar Bolivariana da Venezuela (AMBV), matrícula AMBV 3363, acidentou-se em uma área rural perto da capital Caracas, informou o Ministerio del Poder Popular para la Defensa (MPPD).

A aeronave era pilotada pelo coronel Paulino Sabino e pelo tenente-coronel Sergio Hernández, que realizavam manobras e práticas militares para participar do desfile do dia 5 de julho, dia em que se comemora a Independência da Venezuela, e caiu na rodovia Agua Fría, adjacente a Cortada de Maturín e Cortada del Guayabo, no Estado de Miranda. Ambos os pilotos ejetaram, sendo que o cel Paulino Sabino infelizmente faleceu no solo.

Segundo relatos preliminares, durante o voo de treino, os pilotos saíram da formação por terem avisado o fogo em um dos motores e decidiram se afastar em direção à zona montanhosa para evitar o embate no solo da cidade.

Helicópteros sobrevoaram a área e equipes de resgate se deslocaram para o local do acidente. As autoridades estão no local do acidente para remover os destroços da aeronave e iniciar as investigações para determinar as causas do acidente. Segundo o comunicado, as Forças Armadas Nacionais Bolivarianas (FANB) acionaram a Junta de Investigação de Acidentes Aéreos a fim de determinar as possíveis causas que originaram o acidente e localizar os pilotos.

Imagem antiga do Su-30 MK2 AMVB 3363

O Sukhoi Su-30 MK2 é um caça-bombardeiro multimissão desenvolvido pela empresa russa Sukhoi Corporation. É um caça de superioridade aérea pesado, de longo alcance e capacidade para qualquer clima, atualmente considerado um dos mais avançados e poderosos da América Latina.

Este é o terceiro acidente envolvendo um caça Sukhoi Su-30 Mk2 da Força Aérea da Venezuela.

A primeira ocorreu em 18 de setembro de 2015, quando SU-30 AMBV 0460 caiu na área de fronteira com a Colômbia. A aeronave era pilotado pelos capitães Ronald Ramírez e Jackson García, que vigiavam o espaço aéreo venezuelano quando o sistema integral de defesa aeroespacial foi ativado ao detectar uma aeronave ilegal que entrou pela região noroeste do país em direção ao sul até a fronteira com a Colômbia.

O segundo incidente ocorreu em 16 de outubro de 2019, quando o Su-30 AMBV 0452 se preparava para realizar uma missão de voo nas instalações da Base Aérea Capitão Manuel Ríos (BAEMARI) em El Sobrero, estado de Guárico. A aeronave caiu durante a corrida de decolagem,  falecendo o brigadeiro-general Virgilio Raúl Márquez Morillo, membro do Corpo de Generais da AMB, e o capitão Nesmar, piloto do Grupo de Combate Aéreo No. 11.

Nota oficial do MPPD

 

Alterado em 02/07/2023, às 19:20hs

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Começou no ultimo domingo, dia 14 de abril, a Operação “Jeanne d’Arc 2024”, exercício realizado pela Marinha do Brasil (MB)...

Santiago Rivas (*) Na manhã de hoje, 16 de abril, foi finalmente assinado o contrato de aquisição das 24 aeronaves...

O Estado-Maior do Exército, por meio da portaria 1.294-EME/C Ex, de 03 de abril de 2024, aprovou a diretriz de...

Com o objetivo de desenvolver sistemas de alta tecnologia de propulsão e de  aeronaves não tripuladas, está sendo anunciada a...

Comentários

7 respostas

    1. 33?? Em 2015 foi anunciado que teriam adquirido 12 células adicionais às 24 originais, mas foram recebidas de fato?

  1. Falta de manutenção adequada acaba nessa tragédia,eles estavam canibalizando peças para manter eles voando.

  2. Tenho quase certeza que algumas unidades desses Su-30 já foram separados pra canibalização de peças, com estado muito duvidoso de manutenção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL