Força Aérea Colombiana anuncia a aquisição do treinador T-6 Texan II

De acordo com seu site oficial, a Força Aérea Colombiana (FAC) anunciou ontem, dia 19 de outubro, que seus treinadores avançados à reação Cessna T-37B Tweet, “adquiridos em 1969, e com 51 anos de serviço ininterrupto”, serão substituídos pelos Beechcraft T-6 Texan II, considerados “ideais para treinamento de voo avançado”, e que deverão começar a operar em março de 2021.

Não foi anunciado, mas provavelmente essas aeronaves virão com vantajosos financiamentos do programa FMS (Foreign Military Sales), do Governo dos Estado Unidos, mas isso não deixa de ser um duro golpe na Embraer, e em seu programa de produção da aeronave EMB-314 Super Tucano, já que a FAC é um cliente tradicional e que possui em seu inventário, dentre outras aeronaves da empresa, 14 EMB-312 (T-27) Tucano, para treinamento avançado, e 24 EMB-314 (A-29B) Super Tucano, como caça leve.

Os A-29B Super Tucano estão entre as mais importantes vetores de ataque do inventário da FAC

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

O Grupo EDGE, estatal de tecnologia os Emirados Árabes, anunciou que formalizou uma “joint venture” (JV) com a empresa espanhola...

O Exército Brasileiro (EB), por meio da Chefia de Material do Comando Logístico (CMat/CoLog), publicou hoje, dia 04 de março,...

Durante a HAI Heli Expo 2024, que aconteceu no final de fevereiro, nos Estados Unidos, a Safran Electronics & Defense...

Um valor em torno de U$ 400 milhões, resultante de acordo entre o grupo britânico e o Exército da Dinamarca...

Comentários

5 respostas

  1. Deve ter sido um grande subsídio via FMS, pois não é muito lógico abrir linha logística nova, com todos custos envolvidos, contra estrutura existente dos ST e Tucanos,, sendo aeronave equivalente.

    1. Realmente adquirir uma nova aeronave a se somar aos T-27 e EMB-314 criando outra estrutura logística, tem que ter rolado um subsídio violento com muitos penduricalhos e facilidades.

  2. Fica claro que o próximo caça também será made in USA: o F-16. Pressão política e financeira. O Gripen não vai levar essa também.

  3. Novamente um golpe provocado pela fraca geopolítica brasileira, não conseguimos colocar nem nossos vizinhos na nossa esfera de influencia. Por mim o Itamarati ja passo da hora de ser fechado, inútil, não tem equipes de monitoramento nem de reforço a laços como esse que acabamos de perder.

  4. A Embraer deixou de lado (estranhamente) o tucano em detrimento do ALX. Só agora apareceu um programa de modernização do tucano (tarde já).Perdeu lugar no treinamento no Peru e agora na Colômbia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Disponível

DISPONÍVEL