FIDAE 2024 – TP-75 Dulus e a presença dominicana

De todas as novidades da FIDAE 2024, definitivamente a que mais surpreendeu o público não foi a vinda do caça de superioridade aérea F/A-22 Raptor, do E-3 Sentry ou de qualquer outro avião ou helicóptero, mas do avião de treinamento básico TP-75 Dulus, da República Dominicana.

O tipo foi desenvolvido pela empresa italiana Flying Legends, que se baseou nas linhas do projeto do Embraer EMB-312 Tucano, e vendido à República Dominicana para utilizar tanto em missões de treinamento básico quanto de patrulha e vigilância.

Ao todo, 10 aviões foram adquiridos para serem montados em forma de kit pelo país caribenho que realizou algumas poucas modificações como reforços estruturais nas asas, fuselagem e trem de pouso.

O TP-75 (indicando as missões de treinamento e patrulha),é acrobático, dispõe de piloto automático, GPS, tem autonomia de cinco a seis horas de voo, velocidade de cruzeiro de 130 nós, alcance de 500 milhas náuticas e estrutura em alumínio.

Em cada asa pode transportar até 15 galões de AVGAS, além de mais três galões em cada um dos dois tanques subalares, aumentando e autonomia em aproximadamente 40 minutos.

O motor é um Rotax 915 de 140hp e hélice quadripá em material composto. Internamente, os pilotos tem acesso à uma aviônica digital com Garmin G5, Avydine IFD-440 e Dynon. Na nacele dianteira, o display colorido possui 10 polegadas e, na traseira, 8 polegadas.

O país pretende integrar sensor eletro-óptico para captação de imagens por TV, infravermelho e termal.

Hoje, dois exemplares estão prontos e um terceiro na fase final de montagem.

Para vir ao Chile, a aeronave passou pela Guiana, Barbados, Suriname, Brasil (com escalas em Boa Vista, Manaus, Alta Floresta, Cuiabá e Campo Grande), Paraguai e Argentina.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Na tarde de sábado, dia 18 de maio, a aeronave KC-390 Millennium FAB 2858 realizou lançamento de donativos e materiais...

O Comando Militar do Nordeste (CMNE), nesta quinta-feira, dia 16 de maio, enviou um Hospital de Campanha (H Cmp) para...

Empresa do Grupo Embraer participa de debate sobre soluções tecnológicas que estão moldando o futuro dos grandes centros urbanos As...

Hoje, dia 16 de maio, às 18:00hs, será lançado o livro “Segurança Escolar – Prevenção multidisciplinar escolar contra-ataques ativos”, de...

Comentários

9 respostas

  1. Para quem não entendeu. É um aviãozinho esportivo civil de baixo custo vendido em kits customizável convertido em treinador militar. Basicamente o básico do básico.

  2. o super tucano é uma Ferrari perto disso, obviamente eles não competem no mesmo nicho de mercado.

    1. E como, fora que o A29 ainda é ligeiramente maior, e bem mais pesado, já que ele foi pensado para ser uma aeronave totalmente militar.

  3. este bichinho armado faz mesma coisa do super tucanos países pouco dinheiro patrulha já tá bom tamanho .parabéns dominicanos

    1. Não, meu caro. É claro que não faz. Com um motor com menos de 10% da potência do motor do Super Tucano, ele não é feito para carregar armas. Se puder levar algum armamento, deve ser algum pod de foguetes ou de metralhadoras 7,62 mm, nada mais. O seu peso máximo de decolagem é de aproximadamente 700 kg. Para você ter uma ideia, o Super Tucano pode levar até 1550 kg de armamento, ou seja, mais que o dobro do peso total dessa réplica do Tucano.

    2. Amigo, Super-Tucano e bem superior a essa aeronave, fora que é baseada no EMB-Tucano que também é uma aeronave de treinamento e patrulha, fora que o A29 tem capacidade máxima de peso superior seu tamanho também é ligeiramente maior, e tem um motor muito potente, e sua avionica também é superior, e inclusive o super tucano pode receber blindagem adicional, ele foi projetado para situação de combates mais densas, fora que ele bem conhecido pelo baixo custo operacional, fora que o Tulus é apenas um Tucano ligeiramente modificado, e não tem como comparar essas duas aeronaves já que o A29 foi projetado para ser exclusivamente militar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL