FAMAE desenvolve novo lançador de foguetes de 70 mm

3
2966

A FAMAE (Fábricas y Maestranzas del Ejército), do Chile, está desenvolvendo um novo sistema lançamento múltiplo de foguetes para viaturas leves. Chamado de Tralcán, ele possui a capacidade de utilizar um ou dois contêineres, com capacidade para 20 foguetes de 70 mm cada, e que pode ser instalado em uma ampla gama de veículos sobre rodas ou lagartas.

O Sistema Tralcán é um desenvolvimento próprio da FAMAE, que possui total domínio da tecnologia empregada, “única no gênero, à base de compósito emborrachado, com alcance de 10 quilômetros e um círculo de erro provável de menos de 3%”, de acordo com a empresa, podendo utilizar ogivas de alto explosivo ou marcador de impacto.

O projeto, a fabricação e a qualificação do foguete, foram realizadas inteiramente nas instalações da FAMAE, para isso o lançador foi submetido a testes com tintas penetrantes e raios-x para verificação das soldas, foram medidas a linearidade e concentricidade de cada tubo que compõe o dispositivo. Como último teste, foi submetido a um ciclo de vibração em seus três eixos, totalmente carregado com foguetes inertes, simulando condições extremas.

No mês de outubro deste ano foi realizado um teste de tiro, atividade com a qual foi verificado o correto funcionamento e resistência deste lançador.

 

O desenvolvimento de foguetes no Chile

Na década de 1980, o Exército do Chile confiou ao CIMI (Comando de Industria Militar e Ingeniería) a viabilidade técnica do desenvolvimento de foguetes no Chile e reuniu engenheiros do CQIE (Complejo Químico del Ejército) para formar a equipe responsável pelo projeto, que foi liderado pela FAMAE, o que resultou, na década seguinte, nos primeiros foguetes com propelente sólido fabricado fabricados no Chile.

Foguete Rayo, de 160 mm

No final da década passada, a FAMAE apresentou o protótipo final do foguete Rayo, com 127 mm e alcance de 50 quilômetros. A tecnologia adquirida abre um cenário favorável para o avanço dos foguetes no Chile, com capacidades até então impensáveis ​​em termos de projeto e desenvolvimento de sistemas de armas, que levam a outros campos da tecnologia, especialmente em informática, com sistemas Controle de incêndio; mecânica, com plataformas de tiro e eletrônica, com centros de tiro.

A FAMAE investiu recursos e engenharia para continuar o desenvolvimento no campo dos foguetes, e é assim desenvolveu também o sistema de controle de fogo Nekulpan, que permite o controle de todas as variáveis ​​balísticas incluindo cenários cartográficos e o uso de qualquer tipo de foguete, independentemente de sua origem ou fabricante, e é a aposta da empresa para o desenvolvimento de sistema de armas e entrar no mercado de internacional de modernização desse tipo de armamento, pois, considera ter capacidade para atualizar e melhorar o desempenho dos sistemas de armas em uso no Chile e também nos exércitos da América do Sul, fazendo-os alcançar melhores resultados em alcance e poder de fogo, além de tornar o usuário independente no uso de munições, podendo utilizar de todos os fornecedores disponíveis no mercado internacional.

Além do desenvolvimento de soluções de modernização, a FAMAE está desenvolvendo, inicialmente em conjunto com a israelense IMI, o SLM (Sistema de Lanzador Múltiple), um sistema similar ao Astros II da Avibras, cujo protótipo foi apresentado em 2011, sobre um caminhão MAN 6×6 e com um lançador com capacidade de utilizar foguetes de 70 a 300 mm, com alcance que abrange de 10 a 150 km e precisão de 10 metros, de acordo com as informações da empresa, mas que ainda não logrou nenhuma encomenda.

Com informações e imagens da FAMAE

3 Comentários

  1. Impressionante desenvolvimento.
    Acho que os chilenos se basearam no Astros, o que não tira o mérito de seus engenheiros e técnicos.
    Os países soberanos cuidam de sua segurança.
    Parabéns ao Tecnologia&defensa, os acompanho a muitos anos e tenho muitas revistas, desde o nº 4, em diante, infelizmente deixei de coleccionar quando vim morar em Portugal.
    Abraços, e continuem.

    Ramiro Lopes Andrade
    Engenheiro civil

  2. Boa noite!
    Bastos, vejo o sistema chileno, pelo porte, muito parecido com o Armadillo da Mac Jee. Mais pelos calibres parece tbm com os Astros II.
    São da mesma categoria?
    Não conheço muito sobre o Armadillo.

    Joelio Silva
    Engenheiro Civil

  3. Chile é uma Argentina 2.0, desenvolve mas não industrializa nada, dá pra contar nos dedos os projetos chilenos que saíram do papel!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here