FAB intercepta mais uma aeronave com drogas

A Força Aérea Brasileira (FAB) interceptou, na madrugada deste domingo (20), no Mato Grosso do Sul, a aeronave Embraer EMB-810C Seneca II, prefixo PP-ETT, que transportava 465 quilos de drogas. Dois caças A-29 Super Tucano e uma aeronave E-99 da FAB foram empregados na missão, realizada em conjunto com a Polícia Federal (PF).

A aeronave estava sendo monitorada pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e pela PF e, ao ingressar no espaço aéreo brasileiro, passou a estar sujeita às medidas previstas no Decreto 5.144, de 16 de julho de 2004.

Durante todo o processo de interceptação, o piloto da aeronave ilícita cooperou seguindo as ordens do piloto de Defesa Aérea. Foi comandada a mudança de rota e a aeronave foi escoltada pelos caças até Campo Grande (MS), onde a Polícia Federal aguardava para realizar as Medidas de Controle de Solo.

Mais uma vez, os A-29 Super Tucano, protegem os céus brasileiros

Para realizar com êxito a missão, a FAB utilizou as aeronaves A-29 com todas as suas capacidades de emprego noturno e a aeronave E-99 realizou o alerta aéreo antecipado ou AEW (do inglês “airborne early warning”) com tecnologia que permite detectar outros aviões, distinguindo, a grandes distâncias, entre aeronaves amigas ou inimigas. O emprego desta tecnologia é indispensável em um cenário de operações aéreas, em face da flexibilidade de posicionamento da aeronave juntamente com a capacidade de detecção de tráfegos à baixa altura, permitindo realizar a cobertura radar das áreas de interesse do Comando da Aeronáutica (COMAER), além do controle das aeronaves, independentemente da estrutura de Comando e Controle existente no solo.

Para o COMAE, realizar uma interceptação como esta, em período noturno, demonstra, mais uma vez, a prontidão e a operacionalidade da Força a qualquer hora do dia ou da noite.

Ação permanente

As ações desse sábado fazem parte da Operação Ostium para coibir ilícitos no espaço aéreo brasileiro, na qual atuam em conjunto a FAB e Órgãos de Segurança Pública, em cumprimento ao Decreto nº 5.144 de 16 de julho de 2004.

Aeronave E-99 AEW&C do Esquadrão Guardião.

Texto: tenente Emília Maria / CECOMSAER

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Empresas brasileiras destacam inovações e capacidades no cenário internacional A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança...

Para celebrar os feitos dos mais de 25 mil homens e mulheres brasileiros que lutaram na 2ª Guerra Mundial, o...

Desde 1º de janeiro de 2023, o dr. Artur José Dian ocupa o cargo de Delegado-Geral da Polícia Civil do...

Em um surpreendente anuncio ocorrido hoje, dia 11 de junho, a empresa franco-germânica KNDS informou que encerrou as negociações de...

Comentários

0 resposta

  1. O piloto acatou a ordem e aterrisou em CG, o responsável foi apreendido pela PF? Geralmente eles fogem e aterrisam em campo aberto para poder empreender fuga ou se livrar da carga. No comunicado não existe este detalhamento, ficaria interessante esta condição…Bom trabalho integrado.

  2. Segundo o Roberto Godoy no Estadão, sim, o piloto está preso por acusação de tráfico de drogas. Não houve necessidade de maiores elevações das medidas de abordagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL