FAB assina contrato para aquisição de mísseis IRIS-T

8
2250

Dando continuidade ao processo de modernização de sua frota e armamentos, a Força Aérea Brasileira (FAB) assinou, na última sexta-feira, 17 de dezembro, o contrato para aquisição de novo lote de mísseis IRIS-T, do tipo ar-ar de curto alcance e de última geração. Equipado com sensor infravermelho e empuxo vetorado, é armamento essencial para ser utilizado em combate aéreo na aeronave F-39 Gripen.

Míssil inteligente, com alta capacidade de manobra e resistente a contramedidas eletrônicas, um de seus diferenciais é a possibilidade de acompanhamento do alvo com integração na mira do capacete do piloto e outros sensores. E, ainda, caracterizado por zonas de tiro significativamente aumentadas, alcance de aquisição aprimorado e maior precisão de acerto. Essas características proporcionam o engajamento com sucesso de alvos durante operações de combate em um ambiente com maciça interferência de contramedidas eletrônicas.

A nova ferramenta integrará o moderno sistema de armas da FAB, que também já dispõe do míssil Meteor.

Enquanto o Meteor possui capacidade contra alvos a longa distância, o IRIS-T tem emprego de curta distância, até 30 quilômetros. A junção dos dois armamentos, portanto, aumentará o poder de combate e as chances de sucesso contra os possíveis oponentes. Com essa série de armamentos em ação, a Força Aérea garante, ainda mais efetivamente, a manutenção da soberania do espaço aéreo com vistas à defesa da Pátria.

IRIS-T

Dentre as principais características do míssil IRIS-T, que o destacam de outros de sua classe, são:

  • Buscador imageador infravermelho;
  • Acompanhamento do alvo com integração na mira do capacete do piloto e outros sensores; e
  • Alta capacidade de manobra, com empuxo vetorado.

Fonte: tenente Marayane / Agência Força Aérea
Fotos: CECOMSAER / SAAB / Internet

 

 

8 Comentários

  1. Míssil excelente. O ideal seria o Brasil produzir os seus próprios mísseis para os caças F-39 Gripen.

    Nós temos muita tecnologia para desenvolver mísseis para os caças F-39 Gripen, eu torço para que o Brasil desenvolva mísseis próprios.

  2. Visto que está sendo seguido a risca o que foi planejado para os armamentos dos Gripens, podemos deduzir que vem em seguida as bombas Rafael Spice 250 e 1000.

    Em silêncio a FAB está se consolidando como a força aérea mais moderna na América Latina.

    • Perfeito. Mas eu ainda reitero que o Brasil deve buscar a sua independência no setor da defesa e desenvolver seus próprios equipamentos.

      • E o A-darter cuja aquisição foi anunciada também com as spice e o IRIS-T. Alias a spice serviria bem pra MB. Os A4 com elas teriam capacidade anti navio real.

  3. Olá a todos os leitores do tecnologia e defesa, alguém aqui sabe como esta o míssil ar-ar de curto alcance, Brasileiro\Sul africano; A-Darter? Se poderem responder eu agradeço!

  4. e o míssil A DART ? INVESTIU CERCA DE 150 MILHÕES DE $$ JUNTAMETE COMA AFRICA DO SUL !!!!!

    CADÊ ?? SUMIU ???

  5. No mínimo, em respeito ao cidadão e contribuinte, a FAB deveria emitir uma nota oficial explicando a situação do A-Darter e o porquê de estar importando um outro míssil depois de investir cerca de 100 milhões de dólares, dinheiro do contribuinte brasileiro, num projeto que não se sabe onde foi parar.

    A 6 anos atrás a FAB havia divulgado a informação que o míssil estava 90% concluído…

    https://www.fab.mil.br/noti

    … De lá pra cá, o que aconteceu?

    A FAB tem que prestar contas. É uma obrigação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here