Ala F7, outra vez

1
1263

A Força Aérea da Suécia acaba de anunciar que a Ala F7 Skaraborgs, localizada a Leste do país, em Sätenas, será a primeira a receber os dois primeiros exemplares do Gripen E. A Ala F7 foi a primeira a receber o Gripen, na variante JAS 39A, em meados dos anos 1990.

A base é conhecida por possuir duas unidades operacionais equipadas com o Gripen C/D, o 71 e o 72 Stridsflygdivisionen, por fazer a conversão operacional dos pilotos e por possuir a Gripen Training Academy, inaugurada em fevereiro de 2020 para fazer o treinamento e a formação de pilotos suecos e estrangeiros, como o caso dos primeiros quatro caçadores do 1º Grupo de Defesa Aérea, da Força Aérea Brasileira (FAB). O local possui infraestrutura dedicada para o ensino, simuladores de voo e instrutores da Força Aérea da Suécia e da Saab, que em sua maioria são pilotos de caça da reserva.

Tendo adquirido 60 Gripen E, a Suécia está conduzindo a campanha de ensaios em voo e certificação em conjunto com o Brasil (veja aqui os vídeos que contam mais sobre essa parceria).

O programa segue em ritmo acelerado com seis aeronaves sendo entregues – quatro para o Brasil e duas para a Suécia, nas próximas poucas semanas.

Para a linha de voo da Ala F 7, os primeiros Gripen E estarão disponíveis em 2025. Até lá, as aeronaves ficarão em avaliação pela Administração Sueca de Material de Defesa (FMV).

“Em um ambiente geopolítico em deterioração, a Força Aérea deve permanecer relevante na defesa aérea da Suécia no futuro. O JAS 39 E Gripen significa um aumento na capacidade para garantir o cumprimento dessa missão. Já estamos ótimos agora e, com o novo caça, estaremos ainda melhores, criando um problema militar para um adversário. Simplesmente nos tornamos mais astutos e perigosos”, disse Carl-Johan Edström, chefe da Força Aérea Sueca, no anúncio.

Com a entrega cada vez mais próxima e o envelope de voo em contínua expansão, os ensaios em voo estão em uma fase intensa com nove aeronaves prontas e outras para chegar até o final do ano. No momento, testes com configurações diferentes estão sendo conduzidos com aeronaves Gripen E produzidas em série e de teste, por exemplo, como diferentes configurações ar-ar e ataques mais pesados e de reconhecimento a seguir.

Paralelamente, os testes com sistemas táticos estão recebendo prioridade cada vez maior. Além de atividades com sensores individuais, principalmente com foco em sistemas de radar e guerra eletrônica, também são testados colaboração e fusão entre todos os sensores, suporte à decisão e apresentação. Mais adiante, também haverá trabalho intensificado para verificar armas e cargas externas, o que envolverá uma série de campanhas de teste anuais no Campo de Testes de Vidsel, no norte da Suécia.

“O anúncio do Esquadrão de Skaraborg como o que introduzirá o Gripen E na Força Aérea é empolgante. É a prova de que estamos nos aproximando da fase de entrega. Graças a um tremendo esforço de todos os funcionários da Saab e a uma excelente colaboração com nossos clientes, agora temos uma plataforma estável e um produto maduro”, diz Jonas Hjelm, vice-presidente sênior e head da área de negócios Aeronautics da Saab.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here