Exércitos latino-americanos com interesse em blindados de combate sobre rodas

Informações obtidas com exclusividade por Tecnologia & Defesa afirmam que ao menos quatro exércitos latino-americanos demonstraram interesse na aquisição de veículos de combate, aos moldes do projeto da viatura blindada de combate de Cavalaria – média sobre rodas (VBC Cav – MSR), em andamento pelo Exército Brasileiro (EB).

De acordo com a apuração feita pela reportagem, Argentina, Peru, Colômbia e México estão interessados e já buscaram informações junto aos fabricantes para uma viatura deste tipo, que teriam, como requisitos principais, a mobilidade, um grande poder de fogo (preferencialmente com um canhão de 120 mm) e um sistema genuinamente desenvolvido para missão de reconhecimento e combate de cavalaria, com o favoritismo recaindo no Centauro 2, do Consórcio Iveco – OTO Melara (CIO).

Representantes da empresa não comentam sobre as negociações em andamento ou possíveis clientes, mas afirmam que qualquer venda para países da América Latina seria feita a partir do Brasil, com a participação da Base Industrial de Defesa, caso do veículo venha a ser selecionado pelo EB.

Analisando as possíveis ameaças desses países para justificar a adoção do calibre de 120 mm, Argentina e Peru possuem fronteira com o Chile, um adversário histórico, que está equipado com Leopard 2 com este armamento,  e a Colômbia possui atualmente uma crise com a vizinha Venezuela, que possui o T-72B1V, equipado com um canhão de 125 mm, ou seja, buscam uma viatura capaz de enfrentar modernos carros de combate (“main battle tank” – MBT). Já os mexicanos, que possuem um exército cuja principal função é o combate aos poderosos e bem equipados cartéis do narcotráfico, buscam um substituto para seus blindados 6X6 Panhard ERC 90F1 Lince, equipados com um canhão de 90 mm, e garanta um mínimo de capacidade dissuasória, com grande mobilidade tática, para combates convencionais.

Caso alguma destas aquisições se conclua, a América Latina poderá ser tornar um grande usuário deste tipo de sistema de armas e poderá ter no Brasil seu grande centro de distribuição de peças e serviços.

Em 2010, o Exército Colombiano testou o Centauro B1, equipado com o canhão de 120 mm (Foto: Erich Saumeth)

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Os anos pioneiros da era do jato na Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira foram marcados pela operação de...

A Comissão do Exército Brasileiro em Washington (CEBW) publicou, na última sexta-feira, dia 19 de abril, um pedido de cotação...

O crescimento da Base Industrial de Defesa e Segurança Pública (BIDS) torna esse setor ainda mais estratégico e relevante para...

Em comemoração a semana do Exército, o Comando Militar do Sudeste (CMSE) está organizando uma série de eventos na Capital Paulista,...

Comentários

6 respostas

  1. Estamos na torcida pelo Centauro 2.
    Seria ótimo ver o Exército Brasileiro equipado com o melhor veículo de combate de cavalaria do mundo.

  2. No caso dos países mencionados a adoção de equipamentos Americanos via FMS parece ser o mais plausível …

      1. O canhão de 105mm danificava o chassis, esse foi um dos motivos de os EUA terem abandonado o veículo.

        1. Sim, mas lá eles atiravam bastante.
          Na América Latina se der um tiro por ano é muito, então dá para usar por muitos anos esses veículos.

  3. Mesmo torcendo pelo Centauro II, creio que o Centauro I em uma versão BR e com eletrônica atual como a do Guarani já nos deixaria bacana mas…..que venha o Cent.II !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL