Exército recebe seus blindados Centauro II

Na manhã de hoje, dia 30 de janeiro, ocorreu a cerimônia de entrega simbólica das duas viaturas blindadas de combate de Cavalaria média sobre rodas (VBC CAV – MSR) 8X8 Centauro II, do lote de amostra, pela empresa Consórcio Iveco–OTO Melara (CIO) ao Exército Brasileiro.

A cerimônia ocorreu na unidade da Leonardo de La Spezia e quem recebeu as viaturas foi o chefe do Estado-Maior do Exército, general de Exército Valério Stumpf Trindade. Estas passarão por testes de validação nos próximos meses, antes de serem embarcadas para o Brasil.

O Centauro II, já em serviço com o Exército Italiano e com mais de 120 sistemas encomendados, tornou-se uma plataforma de referência no setor de veículos blindados antitanque de rodas de grande calibre. O Centauro II lidera o setor em termos de potência, visão, mobilidade, ergonomia, capacidade de disparo, comunicações e proteção da tripulação.

Equipado com um powerpack moderno que fornece mais de 720 cavalos de potência e a transmissão H empregada em toda a gama de veículos blindados Centauro 8X8, o Centauro II tira partido de uma arquitetura totalmente digital e de uma torre de última geração com uma arma de 120 mm. Ele também possui sistemas avançados de comunicação, comando e controle. Isso permite que o Centauro II opere em cenários que vão desde missões de defesa de segurança nacional até operações de apoio e manutenção da paz, ou qualquer outro teatro de operações que exija intervenção das Forças Armadas.

Em breve, mais informações sobre as viaturas brasileiras.

Com informações e imagens da Leonardo

 

Copyright © 2023 todos os direitos reservados

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônica ou mecanicamente, exceto nos termos permitidos pela lei, sem a autorização prévia e expressa do titular do direito de autor.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

O Grupo EDGE, estatal de tecnologia os Emirados Árabes, anunciou que formalizou uma “joint venture” (JV) com a empresa espanhola...

O Exército Brasileiro (EB), por meio da Chefia de Material do Comando Logístico (CMat/CoLog), publicou hoje, dia 04 de março,...

Durante a HAI Heli Expo 2024, que aconteceu no final de fevereiro, nos Estados Unidos, a Safran Electronics & Defense...

Um valor em torno de U$ 400 milhões, resultante de acordo entre o grupo britânico e o Exército da Dinamarca...

Comentários

22 respostas

    1. Os 2 primeiros estão prontos e aparecem na última foto. Serão usados para testes e avaliações de todos os tipos, tanto na Itália como no Brasil. Depois, tendo atendido tudo que o EB deseja, as encomendas serão feitas e as viaturas construídas e entregues.

  1. Recebeu? Onde? Cadê? Que recebimento simbólico é esse que não recebe nada, apenas uma maquete kkkkkkkkkkk

    Cadê o blindado no padrão de camuflagem do EB?

  2. Está andando rápido hein, show. Interessante o fato de que serão testadas lá antes de serem embarcadas para cá, creio ser os testes que acontecem com cada veículo assim como com os Guaranis aqui em Sete Lagoas.

  3. Excelente! Paulo esses blindados serão apenas para desenvolver doutrina ou serão operacionais? Pergunto isso porque vejo que elas já tem estação remota de armas e eu torço muito para que as REMAX IV sejam integradas

  4. Fiquei em dúvida, está “entrega simbólica…”, são veículo novo “zero km”, ou são veículos usados do exército italiano, vão ser testado na Itália, ou vão vir p o Brasil e testar de novo p exército brasileiro?!, depois dos testes vão ser adquiridos p exército ou voltam p a Itália, e aguardamos a entregas dos novos “zero km”…, muito rápido ou confuso…. esquisito, pois se os italianos forem muitos bons de “trampo”, porque não deixem para q eles fabriquem os gripes, as tamandares e por aí vai…, abraços.

    1. amigo agora vc misturou tudo kkkkh F39 gripen da Saab, com as Tamandarés do estaleiro Brasil sul ( tissenkrupp) sendo fabricados pelos italianos

  5. Uma dúvida. Vemos que está sem a camuflagem do EB nos veículos. Apodemos ver a camuflagem do EB após toda a bateria de avaliações no território italiano e brasileiro Bastos?

    Ótima matéria e os veículos foram entregues bem rápido, hein?! Show.

  6. Mensagem para os descrentes: “succhia questa manica”ou “chupa essa manga”para quem nāo fala italiano…

  7. O que a maioria das pessoas deveria saber é que veículos militares não são comprados da mesma forma que um veículo civil. Depois de prontas, as primeiras unidades são testadas para validação pois muitas vezes o equipamento padrão da fábrica é substituído, em parte , por munição e eletrônica nacionalizadas a fim de facilitar reposição e manutenção. É só ver o caso do Gripen, primeiramente testado e validado na Suécia, depois testado e validado aqui para, somente depois ser comicidade.

  8. Um detalhe nesta foto é que a blindagem frontal inferior possui pontos de fixação para blindagem modular. Não vi isso em nenhuma das imagens divulgadas do Centauro II até então, seja do Exercito Italiano ou da IDV. Em todas elas a blindagem frontal é maciça sem pontos de fixação, sendo que os pontos de fixação ocorrem, sobretudo, na lateral superior e inferior do veiculo e na torre.

  9. É…, muito rápido…, a turma tem q fica “ligeira”, p saber se estes veículo q virão foram os mesmos avaliados na primeira vez, e agora estes novos são a versão de exportação do centauro 2…, com algumas modificações p venda ao exterior, mas o Brasil tem laços fortes com a Itália, o q vira a mais ou a menos…., abraços.

  10. Pessoal preocupado com a cor dos veículos e bla, bla, bla, daqui a pouco aparece um perguntando se els virão com ou sem IRST????

  11. Paulo, boa tarde. Otima noticia… uma dúvida, sabe se o Centauro 2 brasileiro terá a torre Remax ou virá com a padrão italiana? Se com Remax, quais as diferenças, será que não perderiamos capacidade “apesar da Remax ser uma torre top”?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Disponível

DISPONÍVEL