Exército iniciou a avaliação técnica da VBC CAv Centauro II BR

Entre os meses de abril e junho, ocorreu a primeira fase da avaliação técnica da viatura blindada de combate de Cavalaria (VBC Cav) 8X8 Centauro II, por militares do Escritório de Projetos do Exército (EPEx), Diretoria de Fabricação (DF), Chefia de Material (Ch Mat) e Centro de Avaliação do Exército (CAEx), do Exército Brasileiro (EB).

Esta foi a primeira vez que o CAEx designou uma equipe de militares para realizar esta atividade fora do país, no caso, na Itália. O ineditismo contribuiu para otimização do tempo e dos recursos para avaliação, redução de custos com insumos e contratações de laboratórios especializados e compartilhamento de conhecimentos específicos de testes realizados.

O trabalho realizado pela equipe de avaliação, composta por oficiais engenheiros militares de armamento e de automóveis, bem como por oficiais de Cavalaria, permitiu o levantamento da necessidade de adequações e adaptações na VBC Cav para sua configuração na versão contratada pelo EB.

A atividade de avaliação, em um processo de obtenção, é imprescindível para comprovar que sistemas de materiais de emprego militar (SMEM) cumpre os requisitos técnicos e operacionais estabelecidos pela Força Terrestre.

Fonte: Escritório de Projetos do Exército

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Um valor em torno de U$ 400 milhões, resultante de acordo entre o grupo britânico e o Exército da Dinamarca...

As tripulações estão prontas para operar, a bordo do novo blindado, em todos os contextos operacionais. A Escola de Cavalaria...

O grupo italiano Leonardo vem registrando importantes marcas neste início de 2024. Dentre as conquistas e acordos de cooperação recentemente...

No dia de ontem, 27 de fevereiro, representantes da Diretoria de Fabricação (DF) do Exército Brasileiro visitaram a empresa Ares...

Comentários

7 respostas

  1. Olá
    O EB solicitou uma versão modificada com carregamento manual ou virá com carregamento automático?
    Obrigado.

  2. alguém sabe o motivo de ser manual? sai mais barato? ou é por conta do que está acontecendo com mbt’s da Rússia? se é que tem relação uma coisa xom a outra.

    1. O carregamento manual é menos suscetível a falhas e possui vantagem relacionadas a manutenção.

  3. Jornalista Roberto Caiafa explicou recentemente em sua live que o EB fez sua opção por carregamento manual , por custo e doutrina da força.

  4. o exército brasileiro tem que ter equipamentos de última geração investir pesado na indústria nacional para que o país não fique escravo de outras nações.

  5. O carregamento é automático e em caso de pane pode ser feito manualmente. Até para maior eficácia dia armamento. Armamento moderno não prioriza mais o carregamento manual. Agora o mais importante é se o blindado está atingindo o alvo em deslocamento ou parado. Além disto é importante verificar se os Requisitos Absolutos previstos serem atingidos estão sendo atingidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Disponível

DISPONÍVEL