Exército envia helicóptero de Belém para auxiliar na tragédia do Sul

Diante da grave situação causada pelas enchentes no Rio Grande do Sul, o Destacamento de Aviação do Exército no Comando Militar do Norte (Dst Av Ex/CMN),  mobilizou mais uma aeronave HM-4 Jaguar (H225M Caracal), matrícula EB5011, para apoiar nas buscas e contribuir com os esforços de socorro às vítimas.

O helicóptero se juntará a outras 17 aeronaves das Forças Armadas que participam da Operação Taquari 2 e, em coordenação com as autoridades locais e órgãos de defesa será empregado no resgate e evacuação de pessoas em área de risco, transporte de suprimentos de emergência e sobrevoos de reconhecimento, dentre outras atividades.

A aeronave com sua tripulação decolou da sede da aviação do Exército, na Base Aérea de Belém (BABE), no dia 04 de maio, com destino inicial Taubaté (SP), no 1º Batalhão de Aviação do Exército (1º BAvEx), e de lá para o Rio Grande do Sul.

Fonte: Comunicação Social do Comando Militar do Norte

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Na tarde de sábado, dia 18 de maio, a aeronave KC-390 Millennium FAB 2858 realizou lançamento de donativos e materiais...

O Comando Militar do Nordeste (CMNE), nesta quinta-feira, dia 16 de maio, enviou um Hospital de Campanha (H Cmp) para...

Empresa do Grupo Embraer participa de debate sobre soluções tecnológicas que estão moldando o futuro dos grandes centros urbanos As...

Hoje, dia 16 de maio, às 18:00hs, será lançado o livro “Segurança Escolar – Prevenção multidisciplinar escolar contra-ataques ativos”, de...

Comentários

4 respostas

    1. O nível de investimento nas FFAA está muito aquém das necessidades. Quando o céu é de brigadeiro…a Nação não se recente de tais carências…mas basta haver uma demanda que não só a população mas até mesmo as autoridades executivas dos tres níveis da federação logo se surpreendem com as difi culdades do mundo real….mal sabem que os quartéis se recentem de limitações de toda ordem….e lutam para fechar o mês sem deixar de cumprir seus programas de adestramento e manutenção dos quadros…o racionamento de gêneros alimentícios, a falta de combustível e os sucessivos cortes nos créditos para pagar contas de agua, luz e telefone é uma realidade e não é de hoje. A aviacao do EB vive uma realidad
      e semelhante com um agravante, se a aeronave der pane nao dá para envostar e chamar um mecânico…. se decolar tem que saber onde pousar e desse local a logística deve dar o suporte para que tudo não se acabe em pouco mais de 3 ou 4 horas de vôo.

  1. Como você pode sustentar essa afirmação?, Bem de fato as Forças Armadas ao longo dos anos sempre teve diversas carências com relação a orçamento e alguns materiais bélicos, Talvez o período em que o as FFAA receberam atenção foi no tempo da Ditadura (1964-1985) quando 2.0% do PIB,com a redemocratização da República, os investimentos na área de defesa diminuiram considerávelmente por vários fatores, no entanto as FFAA tem bastantes meios ainda apesar da precariedade de certos meios, mas ainda e bastante na prática, Sobre a falta de combustível e outros meios, bem nas últimas atuaçãoes do EB não parecer ter alguma falta de combustível o EB opera muitos veículos diariamente em todo país, agora sobre os Helicópteros bem aí….já tivemos casos em que algumas das unidades do EB ser acidentetaram ou sofreram avarias por outras ocasiões mas aparentemente o EB sempre manteve a manutenção em dia, tirando os Mil-Mi russos pois esses na prática de fato eram bem caros de ser opera e ficaram ainda mais com a Rússia entrando em conflito com a Ucrânia pois aquele país(Rússia) mesmo vendendo eles ser concentraram em manter o esforço de guerra próprio, e por conta disso muitos países optaram por desativar ou vende e doa seus matérias de origem russas, na prática e fato que as FFAA sofre um verdadeiro descaso, mas poderia ser pior, uma coisa engraçada e que as FFAA estão fazendo algumas aquisição de material bélico e modernização dde certos meios(apesar de que para os especialistas no setor isso ainda não e o suficiente) bem de todo modo as FFAA aí tem capacidade mas a falta de investimentos acabar por deixa uma lacuna nas Forças Armadas e isso precisa ser mudado,

  2. 17. 1/ 10 do total das FA. Em SP na AVEX tem mais de 60 aeronaves do EB nos 2 btl e centro de instrução. Será que não conseguem juntar nem 20% em condições a ponto que ter q buscar aeronave no Pará?
    É o comando que nao tem o que enviar ou o GF querendo desgastar as FA perante a população?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL