Exército e FIRJAN vão desenvolver simulador para o Guarani

0
1382

Ocorreu hoje, dia 17 de novembro, às 14:00 hs, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), no centro do Rio de Janeiro (RJ), a assinatura do contrato entre a Diretoria de Fabricação (DF) do Exército Brasileiro (EB) e a FIRJAN SENAI para o desenvolvimento de quatro Simuladores de Procedimentos de Motorista (SPM) para a Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média Sobre Rodas (VBTP-MSR) 6×6 Guarani. Com tecnologia a ser desenvolvida no Brasil, aberta para a Força Armada, o contrato vai contribuir com a geração de capital intelectual para a formação e pesquisa na área de simulação, para ambas as instituições.

“A Base Industrial de Defesa do país passará a contar com mais um elo do ciclo de vida de sistemas complexos nesse campo do conhecimento. Conseguiremos, assim, expandir as capacidades internas objetivando atingir o maior nível possível de nacionalização, uma de nossas missões”, destaca Carlos Erane de Aguiar, vice-presidente da FIRJAN e presidente do Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (SIMDE).

Com prazo de 80 meses, a construção vai mobilizar o Instituto SENAI de Inovação (ISI) em Sistemas Virtuais de Produção e o Instituto SENAI de Tecnologia (IST) Automação e Simulação. O EB será parceiro no processo, tendo acesso também ao pacote de dados técnicos e manuais, comissionamento, cursos de operação e manutenção, além de suporte técnico-logístico.

“O contrato representa um estímulo ao desenvolvimento de potencialidades tecnológicas do país, tendo em vista que objetiva, por meio de soluções técnicas nacionais, suprir necessidades de treinamento e capacitação de motoristas das mais de 400 viaturas blindadas Guarani em uso pelo Exército”, ressalta o Diretor de Fabricação, general de brigada Tales Eduardo Areco Villela.

O general Tales Villela acrescenta que o simulador, como um meio auxiliar de instrução, vai permitir que sejam realizados mais treinamentos sem uso da viatura real, reduzindo custos, risco de acidentes e impacto ambiental.

O SPM vai complementar o MAI (Meio Auxiliar de Instrução), desenvolvido pela Iveco. Enquanto o MAI é para auxiliar os condutores no conhecimento dos comandos da viatura e solução de panes, e para instruir a suas equipes de manutenção, o SPM visa todos os procedimentos de motorista e de conduta auto, ou seja, o motorista vai aprender os comandos da viatura e vai ter um cenário virtual onde ele vai praticar essa conduta dirigindo.

O MAI, da foto, será complementado pelo SPM aumentando muito a eficácia do treinamento e diminuindo os custos (Foto: EB)

Com informações da DF e FIRJAN
Fotos do evento: cb Alex Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here