Exército Brasileiro adquire mais viaturas do Sistema Astros 2020

5
7206
Foto Ministério da Defesa

Foi publicado no Boletim do Exército (BE) de hoje, dia 04 de setembro, a autorização para que o Centro de Logística de Mísseis e Foguetes (C Log Msl Fgt) realize os processos de aquisição de três viaturas Astros MK6 e recebimento de outras três, referentes ao contrato de 2018.

As três viaturas a serem adquiridas serão Viaturas Remuniciadoras (AV-RMD) e as recebidas serão um uma Viatura Oficina Veicular e Eletrônica (AV-OFVE) e duas Viaturas Unidade de Controle de Fogo (AV-UCF), e serão destinadas a completar a dotação de viaturas da Astros da 3ª Bateria do 16º Grupo de Mísseis e Foguetes (16º GMF).

As três novas viaturas a serem adquiridas serão remuniciadoras, similares a esta (Foto Paulo Bastos)

Outra informação importante apresentada no BE de hoje foi a aprovação da compreensão das operações do Sistema de Artilharia de Mísseis e Foguetes, o documento de mais alto nível para a formulação conceitual de um sistema de armas do Exército Brasileiro (EB).

 

Projeto Astros 2020

O Sistema de Mísseis e Foguetes de Artilharia para Saturação de Área ASTROS 2020 é um projeto 100% nacional, desenvolvido pela Avibras Aerospacial, exportado para diversos países e comprovado em combate, sendo considerado uma referência internacional em sua classe e, atualmente, é a arma dissuasória mais poderosa do EB.

Duas Viaturas Unidade de Controle de Fogo (AV-UCF) aguardando o desfile do seu recebimento, em 2018. Mais duas devem ser recebidas em breve (Foto Paulo Bastos)

O Projeto Estratégico do Exército (Prg EE) ASTROS 2020 foi criado a fim dotar o EB de meios capazes de prestar um apoio de fogo de longo alcance, com elevada precisão e letalidade, e para isso está implantando uma grande estrutura no Forte Santa Barbara, em Formosa (GO), composta por:

  • Dois Grupos de Misseis e Foguetes (6º e 16º GMF);
  • Um Centro de Instrução de Artilharia de Mísseis e Foguetes (CI Art Msl Fgt);
  • Um Centro de Logística de Mísseis e Foguetes (C Log Msl Fgt);
  • Uma Bateria de Busca de Alvos (Bia BA);
  • Paióis de munições climatizados;
  • Uma Base de Administração e Campo de Instrução de Formosa (CIF).

Atualmente o programa está desenvolvendo dois novos armamentos: o foguete guiado AV-SS-40 G e o míssil tático de cruzeiro (MTC) AV-TM-300, que tem um alcance superior a 300 km. Além disso, os continuam os estudos para a escolha do Sistema Aéreo Remotamente Pilotado (SARP) a ser adotado na Bia BA.

Viatura Oficina Veicular e Eletrônica (foto Paulo Bastos)

Em breve Tecnologia & Defesa apresentará mais informações sobre esse importante projeto.

 

Veja também

Astros 2020 – Entrega de novas viaturas

Avibras MTC do Exército Brasileiro: Arma mais poderosa do Continente!

 

 

5 Comentários

  1. Obrigado pela matéria Paulo. Estou muito curioso para saber em que estágio se encontram os projetos AV-SS-40 G e o míssil tático de cruzeiro (MTC) AV-TM-300. Pois é sabido que a pandemia atrasou vários cronogramas de projetos de defesa. Espero muito uma matéria sobre esses dois temas. Abraço

  2. “Além disso, os continuam os estudos para a escolha do Sistema Aéreo Remotamente Pilotado (SARP) a ser adotado na Bia BA.”.

    Isso significa que o Falcão já era?

  3. Fiquei até animado, achei iriam adquirir mais unidades lançadores para formar nova divisão de mísseis e foguetes.
    Também anseio muito para que o EB não cometa o mesmo erro da FAB e adquira o Falcão como ANT para o sistema Astros.
    Coisa que seria mais que natural.
    Outro ponto importante é que o EB já deveria estar treinando os operadores das suas ANT,s no esquadrão Hórus da FAB.
    Por fim, quando (ou se teremos) notícias e vídeos ou mesmo fotos do MT-300 ou SS40G com disparos , voo de navegação e impacto no Alvo?
    Ps: a MB deveria olhar com atenção duplicada para o Falcão “naval” para dotação no Atlântico e Bahia !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here