EMGEPRON e IMBEL assinam memorando de entendimentos

Em 9 de fevereiro, na sede da Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON), foi assinado o memorando de entendimentos com a Indústria de Material Bélico do Brasil (IMBEL). O documento estabelece os termos que definem uma estratégia comercial para os produtos de ambas as Empresas.
Na assinatura do memorando de entendimentos, estiveram presentes o diretor-presidente e o diretor técnico-comercial da EMGEPRON, além do presidente e diretor de mercado da IMBEL, general de divisão Ricardo Rodrigues Canhaci e o coronel Eduardo Rangel de Carvalho, respectivamente.
A IMBEL, com 215 anos de existência, faz parte do seleto grupo de empresas estratégicas de defesa, vinculada ao Ministério da Defesa por intermédio do Comando do Exército, com a missão de fabricar e comercializar produtos de defesa e segurança para clientes institucionais, especialmente forças armadas, forças policiais e clientes privados.
Assinatura do Memorando de Entendimentos
Fonte: Marinha do Brasil

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Empresas brasileiras destacam inovações e capacidades no cenário internacional A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança...

Para celebrar os feitos dos mais de 25 mil homens e mulheres brasileiros que lutaram na 2ª Guerra Mundial, o...

Desde 1º de janeiro de 2023, o dr. Artur José Dian ocupa o cargo de Delegado-Geral da Polícia Civil do...

Em um surpreendente anuncio ocorrido hoje, dia 11 de junho, a empresa franco-germânica KNDS informou que encerrou as negociações de...

Comentários

Uma resposta

  1. Uma excelente madrugada de Terça-Feria a todos os senhores camaradas do Tecnodefesa!

    Nos meus 53 anos de idade ainda não consegui entender porque a IMBEL não tem uma divisão de “pesados” para a produção seriada de Obuses e lamento até hoje a oportunidade perdida de termos produzido aqui no Brasil por essa empresa os Oerlinkon 35mm isso lá no final dos anos 70/80.

    Sgtº Moreno
    (CM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL