Uma vergonha para a academia!

O processo de sequestro ideológico que assola o Brasil não para e nem olha para a razão. E é nos meios acadêmicos onde se revela de forma mais perturbadora.

A Marinha do Brasil, com a justa indignação, viu-se atingida com a atitude da Universidade Federal do Rio Grande, cassando o título de Doutor Honóris Causa do almirante-de-esquadra Maximiano Eduardo da Silva Fonseca. Um absurdo!

Nesses seus mais de 41 anos de existência, Tecnologia & Defesa nunca havia observado um fato deplorável como este. E, também durante todo esse tempo, a revista foi testemunha do trabalho dedicado do almirante Maximiano em prol das ciências hidrooceanográficas, como
bem descreve a nota abaixo.

Dessa forma, Tecnologia & Defesa literalmente assina em baixo a manifestação do almirante-de-esquadra Marcos Sampaio Olsen e se solidariza com a Força Naval brasileira.

 

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Na tarde de sábado, dia 18 de maio, a aeronave KC-390 Millennium FAB 2858 realizou lançamento de donativos e materiais...

O Comando Militar do Nordeste (CMNE), nesta quinta-feira, dia 16 de maio, enviou um Hospital de Campanha (H Cmp) para...

Empresa do Grupo Embraer participa de debate sobre soluções tecnológicas que estão moldando o futuro dos grandes centros urbanos As...

Hoje, dia 16 de maio, às 18:00hs, será lançado o livro “Segurança Escolar – Prevenção multidisciplinar escolar contra-ataques ativos”, de...

Comentários

8 respostas

  1. O processo de ideologização político-partidária de esquerda nas universidades federais é algo em franco andamento e implantação. Essas instituições jogaram no lixo a imparcialidade, impessoalidade e isonomia, prerrogativas básicas de qualquer serviço e instituição pública.

  2. As forças armadas compactuam com essa medida. Não meramente isso aconteceu. O prestígio destas forças se tinha do lado que eles simplesmente viraram as costas a vários anos. Essa nota do alto comandante da MB não reflete a realidade disfarçada de cada dia. É o começo.

    1. disse tudo e como é triste tudo isto.
      Acrescento ao que vc disse muitos dos canais especialisado no tma de defesa cerceá as manifestação politicas que escancará o lado que muitos membros do alto escalão do EB tem se alinhado , agora chegou a vez da caserna.
      Como disse uma pessoa, As FA pedirão ajuda a sociedade quando a ideologia atingilos com ferida para morte.

  3. impressionante! fui ao.site da UFRG para saber os motivos. um.dos causados foi o Medici tudo bem, concordo pois foram os.anos de.chumbo sob sua batuta, até aí vai. Mas o Alte foi porque ele comandava uma embarcação no 5 Distrito Naval que foi prisão política provisória. Quer dizer, esqueceram que o Proantar da qual a UFRG até hoje se beneficia, a.entrada das mulheres na Marinha, etc. foi tudo obra de seu comando. francamente, espero.que isso chegue até o Ministro.da Defesa. Se.bem que desse Desgoverno não se.pode.esperar muita coisa!!

  4. Me envergonho de ler uma notícia dessa. Total desrespeito pelo trabalho de um Almirante incansável e comprometido em trazer o progresso para a Marinha Brasileira. Um brasileiro que merece de todos os louvores de um homem digno, inteligente,amante de sua Pátria e da família Naval.

  5. Sou professor em IFES há 17 anos. Labuto como acadêmico e profissional do ensino há mais de trinta anos. E já se vão também mais de trinta anos de ligação com a academia, em diversas formas, desde as vivências como discente.
    Não sou adepto deste ou daquele aparte ideológico-partidário qualquer. Para mim, a coisa é bem simples: ideologia mata, cega e emburrece. Venha de onde vier.
    Lamento dizer que as influências de movimentos ditos político-partidários e ideológicos (direita, esquerda, etc) sempre foi, e ainda o é em grande medida, um dos fatores influenciadores das decisões e motivações da maioria das IFES no país. E é ainda um escândalo para muitos dos meus colegas – docentes ou não – que qualquer menção honrosa seja feita a quem quer que seja, que não do seu esquadro de identificação ideológica. Muito antes de Bolsonaro, FHC e qualquer um que veio depois.
    Ideologia na academia é tema de pesquisa, ensino e extensão para todos, mas, infelizmente, estilo de vida e pensamento para muitos, que entendem como natural fazer da sala de aula o palco principal para sua verborragia pessoal a partir dos autores eleitos como fundamentais a si. Pior, aos discentes sobre os quais tem responsabilidade.
    Assim, não se assustem com este ato da FURG, que antes de mais nada, é ideológico sim, e nem seria diferente tendo em visto a pessoa do Alte Maximiano, e indiferente as suas contribuições para a ciência.
    A influência dos partidos e movimentos de esquerda na academia no Brasil existe desde os anos 1930. E não será agora ou em curto prazo, que isto irá mudar. Ao contrário, tende a se arrefecer com o governo atual, encontrando respaldo nele para quaisquer decisões que sejam tomadas neste escopo.
    O mais questionável desta situação, é a omissão do Ministério da Defesa, que até o presente momento não emitiu sequer uma nota sobre o assunto. E penso, não o fará, dado o governo a quem responde.
    Bola para frente. Esta não será a primeira, e muito provavelmente a última, de ações deste tipo propostas no ceio das IFES no Brasil. Pelo contrário. Esperem por mais.
    Sem que ninguém no MD diga uma única palavra em contrário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL