EB homologa o SARC REMAX nas VBMT-LR 4×4 Iveco LMV-BR

Na semana de 27 a 30 de abril, a Diretoria de Fabricação (DF) do Exército Brasileiro (EB), realizou a integração e testes de engenharia na viatura Iveco LMV-BR com o Sistema de Armas Remotamente Controlada (SARC) REMAX, visando sua homologação, e contaram com o apoio da 9ª Brigada de Infantaria Motorizada (9ª Bda Inf Mtz), do Centro de Avaliações do Exército (CAEx) e das empresas Iveco Veículos de Defesa e ARES Aeroespacial e Defesa.

Esses testes fazem parte da campanha de homologação da Viatura Blindada Multitarefa, Leve de Rodas (VBMT-LR), após a aquisição do primeiro lote das viaturas Iveco LMV, dentro do Programa Estratégico do Exército (PEE) Guarani, subprograma Projeto Viaturas 4×4.

Ao longo do ano, outros testes também serão conduzidos de forma a garantir a integração da viatura com outros sistemas de armas e comando e controle (C2) definidos pelo EB.

Iveco LMV-BR visto de cima (Foto Roberto Caiafa)

As primeiras entregas das primeiras VBMT-LR 4×4 Iveco LMV estão previstas para o próximo ano.

Fotos e vídeos via Diretoria de Fabricação (DF)

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Empresa do Grupo Embraer participa de debate sobre soluções tecnológicas que estão moldando o futuro dos grandes centros urbanos As...

Hoje, dia 16 de maio, às 18:00hs, será lançado o livro “Segurança Escolar – Prevenção multidisciplinar escolar contra-ataques ativos”, de...

Um drone do Exército Brasileiro (EB) localizou, no fim da tarde dessa terça-feira, dia 14, moradores pedindo ajuda no topo...

A Águas Azuis, Sociedade de Propósito Específico (SPE), estabelecida entre a Thyssenkrupp Marine Systems, Embraer Defesa& Segurança e Atech para...

Comentários

7 respostas

  1. Grande notícia Bastos. O trabalho informativo que vcs vem fazendo referente a viaturas blindadas nos últimos tempos é ímpar. Parabéns.

    1. Nem precisa ser retrátil , só de rolar uma torre nacional para mísseis ATGM já vai ser pra aplaudir de pé.

      1. Falo em ser uma torre retrátil como no Armadillo, para ser transportado pelo KC-390. Que certamente seria uma torre volumosa com 2 ou 4 mísseis. Para ser embarcado de forma ligeira sem maiores contratempos.

        1. Penso que poderíamos é homologar a própria torre do Armadilho TA-2, que é um projeto pronto, em nossos LMV e Guaranis.

          1. Não, a torre do TA-2 não é um projeto pronto, e esta muito longe disso.
            Apesar da própria empresa declarar para T&D, e a outras mídias, que um protótipo funcional já estaria pronto e que este passaria por testes de tiro no CAEx ainda no ano passado, isso não aconteceu e, segundo informações do próprio EB, até o momento não houve nenhuma manifestação da empresa para providenciar tais testes.
            Ou seja, o chamado Sistema de Lançamento Armadillo TA-2 ainda é só uma conceito, sem nenhum teste que mostre sua real efetividade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL