Drones começam a ser usados para pulverizar ruas e áreas públicas no combate à pandemia no Brasil

Num cenário de incertezas e buscas por soluções para combater a onda de contaminação provocada pelo novo corona vírus, o Brasil se une para buscar alternativas contra essa pandemia que assola todo o mundo. Muitas empresas brasileiras vêm contribuindo com produtos e soluções para apoiar o governo nessa luta.  Para integrar esse grupo, a VOA, uma plataforma online que conecta usuários com operadores de Drones de pulverização de Lavouras, deu inicio a uma iniciativa para incentivar o uso dessas aeronaves na pulverização de ruas e ambientes públicos.

A primeira parceria foi firmada com a Prefeitura de Ampère, no Paraná, onde a empresa mantém uma unidade. O trabalho já está sendo  feito. A cidade, que tem 20 mil habitantes, ainda não tem caso confirmado da doença.

“Mas não queremos esperar essa pandemia chegar ao nosso município. E essa pulverização é uma medida para combatermos esse vírus. O drone chega a lugares que não conseguimos e o tempo de pulverização é muito mais rápido. Nesse momento que o Brasil sofre com esses contágios todas as ações devem ser tomadas. Não estamos gastando, estamos investindo em vida” disse o prefeito de Ampère, Zuca Luquini.

Para o fundador e CEO da VOA, Nei Brasil, a ideia é ampliar essa campanha. Segundo ele, a empresa tem entrado com a tecnologia e com o pessoal especializado em campo. “Fomos provocados por contatos internacionais e na cobertura que o Fórum Econômico Mundial deu para o tema. Temos certeza que podemos contribuir demonstrando o uso de Drones. Com as ruas e espaços públicos vazios, os Drones podem ser utilizados para desinfetar os ambientes.” Brasil ressalta ainda que essa solução deveria ser vista pelo governo com uma das ferramentas de combate ao COVID-19.

“Preparamos nossa plataforma para reunir empresas e operadores especializados nessa ação. Esse momento pede união, todos juntos no combate a essa crise”, convoca Brasil. Ele ressalta ainda que todo e qualquer drone de pulverização hoje disponível no território nacional pode ser utilizado para este fim. “Estimamos que algumas centenas de drones estariam disponíveis e vamos tentar reuni-los. Para isso estamos publicando a circular de informações dessa campanha, de maneira que as pessoas fiquem informadas e se unam nessa missão.”

Segundo ele, a pulverização por drones utiliza poucas pessoas, sendo todas devidamente preparadas e equipadas. O produto utilizado são desinfetantes típicos e populares à base de Cloro ou de Amônia, sem risco à saúde da população. Além disso, o produto vigora de 12 a 15 dias.   Um drone pode desinfetar cerca de 30 ha/dia. Podemos dizer que isso daria 2 a 5 locais públicos a serem pulverizados no dia.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja testar uma das mais avançadas tecnologias de imageamento por satélite. Isso será...

A IACIT fortaleceu sua posição no mercado ao estabelecer uma colaboração estratégica com a Omnisys Engenharia, subsidiária da Thales, e a Meteomatics,...

A MBDA assinou uma emenda contratual com a Organização para Cooperação Conjunta em Armamento (OCCAR) para aumentar as capacidades técnicas...

A equipe de Tecnologia & Defesa esteve a bordo do super navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), um navio de...

Comentários

Uma resposta

  1. O Rio é um dos maiores mercados de consumo de drogas do mundo. Os drones deviam ser usados pra combater o tráfico e não pra cercear direitos fundamentais de cidadão de bem. Vergonha!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL