Diretoria de Fabricação nacionaliza componentes do Leopard

Entre os dias 30 de maio de 2023 e 02 de junho de 2023, a Diretoria de Fabricação (DF), em parceria com o 4º Batalhão Logístico (4º BLog) e o 1º Regimento de Carros de Combate (1º RCC), ambos da 6ª Brigada de Infantaria Blindada (6º Bda Inf Bld), realizou testes de validação dos protótipos nacionais de componentes dos sistemas de freio (discos e pastilhas) e de direção (almofadas das lagartas) da viatura blindada de combate carro de combate (VBC CC) Leopard 1A5 BR, de origem alemã.

Os componentes testados foram desenvolvidos pela empresa Fras-le S.A., com tecnologia nacional, e as atividades de validação ocorreram nas pistas do Centro Tecnológico Randon (CTR), em Caxias do Sul (RS).

Como uma de suas missões, a DF é responsável pela condução de processos de nacionalização, visando a substituição de componentes críticos ou de difícil obtenção, contribuindo para o aumento dos índices de nacionalização e de disponibilidade das viaturas blindadas empregadas pela Força Terrestres.

Tal processo é de fundamental importância para garantir a soberania do país, ao proporcionar o desenvolvimento e o fortalecimento da indústria brasileira, em consonância com o atendimento das demandas do Exército Brasileiro na área de defesa.

Fonte: Diretoria de Fabricação

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja testar uma das mais avançadas tecnologias de imageamento por satélite. Isso será...

A IACIT fortaleceu sua posição no mercado ao estabelecer uma colaboração estratégica com a Omnisys Engenharia, subsidiária da Thales, e a Meteomatics,...

A MBDA assinou uma emenda contratual com a Organização para Cooperação Conjunta em Armamento (OCCAR) para aumentar as capacidades técnicas...

A equipe de Tecnologia & Defesa esteve a bordo do super navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), um navio de...

Comentários

17 respostas

  1. Creio quê, dependendo do índice de nacionalização, vão rodar por muito tempo, tal com M113.

    1. A torre, o motor, a caixa, a blindagem, a suspensão… Não tem “quase nada” de obsoleto e dando problema de falta de peças nos Leo 1A5… kkkkkk

  2. Boa tarde amigo Bastos o EB vai modernizar 53 blindados Leoa 1a5, pergunto
    o resto da frota vai continuar operacional ?
    2- Quantos Leo 1A1 e M-60 ainda operam no EB?

    1. A decisão sobre a modernização dos Leopard 1A5BR ainda está em avaliação, porém é fato que, independente dela, o Exército deverá manter estes carros de combate em condições operacionais até a entrada d seu sucessor, que dificilmente ocorrerá nesta década.

      Atualmente o EB conta com 297 carros de combate em carga, sendo 220 Leopard 1A5, 42 Leopard 1A1 e 35 M60A3 TTS.

      1. boa noite, qual unidade ainda opera o Léo 1A1, não foram retirados de serviço para serem “canibalizados” para peças de reposição dos 1A5? grato.

        1. Os Leopard 1BE, ou 1A1, são operados pelos 4º, 6º e 9º RCB.
          O 20º RCB opera os M60A3.

      2. 220 Leopard 1A5, 32 M60A3TTS (4 para instrução), 41 Leopard 1A1 (2 para instrução, todos revitalizados em 2015).

  3. Esse desenvolvimento pode servir de base para na hora de nacionaliza componentes do próximos veículos blindados do EB?

  4. Boa noite, Paulo! É meio off topic mas não resisto à pergunta: O EB desistiu das LMVs? Ninguém mais fala no assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL