DGS entrega mais uma Raptor à Marinha

2
10207

No dia 06 de junho, a DGS Defense entregou à Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES) a lancha tática Raptor, batizada de MARLIN, para auxiliar as atividades cotidianas pertencentes à área capixaba.

A embarcação realizou os testes de mar para sua aceitação no dia primeiro deste mês, com o capitão de corveta Tulio Cesar Ferrine Flores, da CPES, junto com Leonardo Salles e o capitão de mar e guerra (RM1) Edson Silva, engenheiro naval e o diretor comercial da empresa, respectivamente, navegando na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, e sendo avaliadas suas características e desempenho.

O desempenho da embarcação não foi o único ponto avaliado pelo Capitão Ferrine, que
elogiou a atuação da empresa e de seus integrantes: “a embarcação atendeu plenamente a todos os requisitos esperados dela. A nossa expectativa é que ela atue com rapidez e segurança nas ações de inspeção naval em toda a área de jurisdição da CPES”. E completou, Todos os funcionários foram extremamente competentes e atenciosos, desde o
início até a última fase que culminou com a entrega da embarcação”

Para o diretor comercial da DGS a entrega da embarcação à CPES foi uma grande satisfação para a empresa, pois demonstra a aprovação do produto pela  Força, que exige excelência e qualidade. Ter a Marinha do Brasil como um dos seus principais clientes, além de ser uma satisfação, é um grande desafio, pois isto implica numa constante busca pelo aprimoramento dos nossos projetos de engenharia e de nossos processos construtivos, porém é exatamente este desafio que motiva o time DGS, declarou Edson Silva.

Características da embarcação

A MARLIN é uma embarcação tubular rígida híbrida (ETRH), tecnologia exclusiva da DGS, do modelo DGS 680 Raptor, similar à GODZILLA entregue a PMAP, mas com os requisitos operacionais para atender as necessidades da CPES.

Possui comprimento total de 6,92 metros, capacidade de carga de 1100 kg, está equipada com um motor de popa de 250 HP, tanque de combustível para 210 litros de gasolina e possui capacidade para cinco passageiros.

O material que compõe o casco das nossas embarcações, além de possuir alta resistência, tem flutuabilidade positiva, o que propicia uma grande reserva de flutuabilidade para a embarcação, gerando confiabilidade para o atendimento de uma variada gama de missões, dentre as quais se destacam inspeção naval,patrulha, busca e resgate (SAR), vistoria, ação de presença e de apoio logístico, mesmo em regiões de difícil acesso e com navegação restrita pelo calado, explica o Edson Silva.

O capitão de mar e guerra, Alexsander Moreira dos Anjos, recebe embarcação do engenheiro naval da DGS, Leonardo Salles, junto ao capitão de Corveta, Tulio Cesar Ferrine (Fotos: DGS)

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here