Cooperación VII – Exercício é encerrado com 100% de disponibilidade do KC-390

0
586

Sob o lema “Unidos para salvar vidas”, as Forças Aéreas Americanas participaram, de 28 de agosto a 10 de setembro, do exercício que permitiu um treinamento próximo ao real.

O Exercício internacional Cooperación VII, realizado na Colômbia, foi encerrado nessa sexta-feira, dia 10. Após 14 dias de treinamento ocorreu o debrifing onde foram registradas mais de 175 horas de voo, cerca de 700 militares envolvidos, 12 aeronaves empregadas, 170 missões realizadas e mais de 80 pacientes atendidos.

Militares dos Estados Unidos, Canadá, Chile, Brasil, Honduras, México, República Dominicana, entre outros países, participaram do exercício que permitiu um treinamento próximo ao real, combinando as capacidades das delegações em operações humanitárias de grande escala, quando necessário, nos países do continente. O objetivo do exercício foi o aperfeiçoar os pontos fortes e habilidades operacionais dos membros do Sistema de Cooperação das Forças Aéreas Americanas (SICOFAA), além tornar o espaço ideal para a troca de experiências, métodos, táticas e conhecimentos para o desenvolvimento eficaz de operações de combate a incêndio, evacuações aeromédicas e busca e salvamento.

O comandante de Operações Aéreas da Forca Aérea Colombiana (FAC), general Carlos Fernando Silva, relatou os benefícios do treinamento. “O exercício demonstrou que, em apenas duas semanas, podemos implantar e liderar uma capacidade de resgate hemisférico. Obviamente, com a cooperação dos países, aeronaves de outras nações como Canadá, Estados Unidos, Honduras, Brasil, Chile que também prestaram apoio em seus serviços e demonstraram que podemos ser irmãos na América para salvar vidas”, enfatizou.

O Exercício Cooperación VII foi configurado em dois cenários simulados de terremoto e tsunami, em Puerto Salgar (Cundinamarca) e Coveñas (Sucre), respectivamente. Foram realizadas missões de busca, resgate e evacuação aeromédica, utilizando as capacidades das tripulações e aeronaves participantes para treinar, avaliar e padronizar os procedimentos estabelecidos para atendimento em situações de emergência.

O secretário-geral do Sistema de Cooperação entre as Forças Aéreas Americanas (SICOFAA), coronel Michael Douglas Ingersoll, da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), destacou o empenho dos que atuaram no Exercício. “O Cooperación VII é um instrumento muito importante para praticar os enlaces de comunicação e exercer nossas capacidades. Tivemos 15 países nesta edição. Foi a maior participação em toda história do SICOFAA. Estou muito agradecido e orgulhoso”, destacou.

O oficial de Ligação da Força Aérea Brasileira (FAB) junto ao SICOFAA, coronel aviador Arthur de Souza Rangel, acrescentou a relevância dos treinamentos. “Nenhum dos nossos países está imune a desastres naturais. O exercício nos deu a oportunidade de conhecer e treinar juntos, em cenários realistas, estando preparados para responder juntos a qualquer emergência desse tipo”, completou.

Os próximos eventos relativos ao ciclo 2022-2023 do Sistema de Cooperação entre as Forças Aéreas Americanas (SICOFAA) estão previstos para serem realizados na Argentina e no Peru, respectivamente.

 KC-390 Millennium: missão cumprida com 100% de disponibilidade

Vislumbrado durante o treinamento pela operabilidade e versatilidade, o KC-390 Millennium FAB 2855 conclui sua participação no exercício com todos os objetivos traçados. Operado pelo Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1° GTT), o “Esquadrão Zeus”, o avião contabilizou mais de 25 horas de voo, realizando missões de transporte Aéreo Logístico e lançamento de paraquedistas, apresentando 100% de disponibilidade para atender os acionamentos no exercício.

O chefe do Estado-Maior da Ala 2, tenente-coronel Luiz Fernando Rezende Ferraz, descreveu a participação do KC-390 no treinamento. “Neste Exercício tivemos a oportunidade de, pela primeira vez, testarmos o KC-390 no ambiente de interoperabilidade com várias forças aéreas dos países participantes; realizar o lançamento de paraquedistas estrangeiros, que nos permitiu identificar as doutrinas e peculiaridade dos países; e a operação da aeronave em pistas na Colômbia, com mais de sete mil pés de altitude. Todos os voos ocorreram de acordo com o planejado e cumprimos todas as missões solicitadas”, destacou.

O primeiro KC-390 Millennium foi entregue à Força Aérea em setembro de 2019. E, após cerca de um ano e meio operando a aeronave multimissão, a FAB atualmente conta com quatro KC-390 em sua frota realizando missões fundamentais para o país, como a Operação covid-19, de apoio no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, e nas missões de assistência humanitária à República Libanesa e ao Haiti.

Texto: Fonte: tenente Raquel Alves / Agência Força Aérea
Fotos: Força Aérea Colombiana

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here