CAEx recebe componentes do radar de rastreio do Sistema ASTROS

No período de 19 a 21 de maio, o Centro de Avaliações do Exército (CAEx), Campo de Provas da Marambaia, procedeu, em São Bernardo do Campo (SP), ao recebimento em fábrica dos conjuntos pedestal e antena do radar de rastreio que integrará o Sistema Transportável de Rastreamento de Engenhos em Voo (STREV).

A implementação do STREV faz parte do Projeto de Instrumentação de Campo de Instrução, que consta do Plano Estratégico do Exército (PEEx) 2020-2023 e integra o Programa Estratégico do Exército (Prg EE) ASTROS 2020.

A modernização desse radar, de fabricação francesa e anteriormente adquirido pelo Exército Brasileiro em 1974, no contexto do desenvolvimento do antigo Sistema ASTROS II, representa uma etapa fundamental para a consecução do STREV.

O equipamento é um dos componentes primordiais para conferir a almejada capacidade de rastreio de engenhos em voo ao sistema em questão.

O objetivo do recebimento e da inspeção em fábrica, realizados por engenheiros militares do CAEx, foi acompanhar e fiscalizar a execução dos serviços no radar modernizado, de acordo com os requisitos estabelecidos pelo Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) com a empresa contratada Omnisys, subsidiária do Grupo Thales e que integra a Base Industrial de Defesa (BID).

Após concluído, o STREV conferirá uma nova e importante capacidade de teste e avaliação ao CAEx, possibilitando o rastreio do voo de mísseis, foguetes, munições de armamento pesado e sistemas aéreos remotamente pilotados (SARP), constituindo-se, dessa forma, em uma singular ferramenta laboratorial e metrológica transportável e customizada para apoiar a pesquisa e o desenvolvimento desses produtos de defesa pelo Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Exército (SCTIEx) e pela BID.

Antes da missão, a equipe do CAEx recebeu as devidas orientações de saúde e os equipamentos de proteção individual, de forma a cumprir as medidas sanitárias preventivas estabelecidas nas diretrizes do comandante do Exército e do Chefe do DCT para a prevenção e o combate à Covid-19 e nas notas técnicas expedidas pela Diretoria de Saúde (D Sau) acerca do assunto, a fim de preservar a saúde dos militares e de seus familiares e manter a capacidade operativa dos quadros do SCTIEx.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

No dia de hoje, 24 de maio, a Agência de Cooperação de Segurança de Defesa (Defense Security Cooperation Agency – DSCA)...

A capital turca, Istambul, foi palco de discussões sobre segurança e defesa nos dias 21, 22 e 23. A Feira...

De acordo com a portaria nº 443-COTER/C Ex, o Exército Brasileiro (EB), através do Comando de Operações Terrestres (COTER), constituiu...

Após um breve período de calmaria, que parecia que a tragédia ambiental no Sul estava chegando ao seu final, uma...

Comentários

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL