Catar adquire quinze blindados antiaéreos Gepard

5
2056

Por Giacomo Cavanna, Ares Osservatorio Difesa (*)

O Conselho de Segurança do Governo Federal da Alemanha autorizou a exportação para o Catar de 15 veículos antiaéreos autopropelidos Gepard 1A2. O contrato tem um valor aproximado de 31,4 milhões de euros e inclui quatro canhões automáticos, 30 carregadores, 16.000 cartuchos e peças sobressalentes.

Os sistemas de defesa antiaérea, produzidos pela Krauss-Maffei Wegmann (KMW), serão implantados para proteger locais particularmente sensíveis durante o Campeonato Mundial de Futebol que será realizado no país, em 8 estádios, a partir de 21 de novembro de 2022.

A última grande exportação alemã para o Catar ocorreu em 2013, com 62 MBT Leonard 2A7+, e as entregas foram concluídas em 2018.

O Flugabwehrkanonenpanzer Gepard é um SPAAG (Canhão Antiaéreo Autopropulsado) desenvolvido na Alemanha Ocidental na década de 1960 com base no chassi do Leopard 1, equipado com dois canhões Oerlikon GDF de 35 mm e movido por um motor MTU de 10 cilindros de 819 HP. A cadência combinada de tiro é de 1.100 tiros por minuto, com alcance máximo de 5,5 km, e a versão alemã possui radar de busca em banda S, com capacidade de até 15 km, radar de rastreamento em banda Ku e telêmetro a laser.

Ao todo 377 Gepards foram entregues as Forças Armadas Alemãs (Bundeswehr), porem esse número diminuiu gradualmente nos últimos anos, com a entrada em serviço do sistema Skyshield, até sua completa desativação. O Brasil e a Romênia adquiriram alguns exemplares pertencentes aos alemães, 36 e 43 veículos, respectivamente, enquanto a Jordânia recebeu 60, mas esses do excedente do Exército Holandês.

(*) Ares Osservatorio Difesa é uma Associação Cultural italiana, fundada em 12 de abril de 2019, em Roma, para a análise e estudo de questões nacionais e internacionais relacionadas as áreas de defesa e segurança, e parceira de Tecnologia & Defesa no intercâmbio de informações, para manter os leitores atualizados das notícias importantes que ocorrem entre os dois países.

5 Comentários

  1. O Brasil tem 36 unidades desses Guepard 1a2.

    É muito pouco para a nossa defesa antiaérea, acho que pelas dimensões do nosso país, acho que deveria aumentar de 36 para 120 unidades desses Guepard.

    • Pode ser pouca sim, más hoje em dia a proteção aérea é voltada por mísseis.
      E ai sim a coisa está pegando pro nosso lado onde a proteção aérea de media e alta, é inexistente no Brasil.
      Ou seja, estamos perdidos porqu governadores anteriores deixou o barco correr sem se portar c/ as F.A., que virou deposito de ferro velho.
      Vamos rezar que continua como esta, porque o que ň falta é cobiça estrangeira por nossas riquezas.

  2. Sou daqueles que acreditam que poderiam fazer um upgrade nos nossos… A instalação de mísseis MANPADs seria interessante…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here