Câmera termal militar da AKAER é adaptada para ser usada no combate ao COVID-19

1
1412

O ThermoScan, câmera termal desenvolvida pela Opto Space & Defense, do Grupo Akaer, foi testado pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). O aparelho detecta estado febril, um dos sintomas de pessoas infectadas pela Covid-19.

Durante o teste, o ThermoScan ficou próximo à reitoria monitorando a temperatura do corpo das pessoas que circularam pelo local. Não foi detectado estado febril em nenhuma das pessoas monitoradas.

Com a aprovação do teste realizado, o ITA tem no equipamento uma alternativa que pode ser usada de forma permanente em suas dependências.

O Opto-ThermoScan foi desenvolvido pela Opto para uso militar, mas como a pandemia do novo coronavírus, o equipamento foi adaptado para ser usado como auxiliar da saúde pública. Trata-se de um equipamento capaz de monitorar a temperatura corporal de um indivíduo em um grupo, à distância, sem a necessidade de intervenção de um agente da saúde, o que contribui para melhoria do processo de triagem, reduzindo a probabilidade de contágio nestes ambientes.

Saiba mais sobre a tecnologia Opto

Por mais de duas décadas, a Opto desenvolve soluções de imagens térmicas para aplicações médicas e de defesa. Considerando a criticidade da situação e a urgência na busca por soluções, foi elaborado um roteiro muito agressivo, a fim de preparar os produtos existentes para disponibilização a tempo da transição no final da quarentena horizontal, o que se espera que ocorra o mais breve possível.

Concebido a partir do produto SUV (Sistema Universal de Vigilância) para Veículos de Combate em demonstração no Exército Brasileiro, o ThermoScan foi adaptado para atuar como um portal a ser usado em aeroportos, fábricas e/ou áreas críticas para identificar riscos potenciais em aglomerações e passagem de grande número de pessoas, sem necessidade de medição individual.

A expectativa da Opto é de fornecer até 100 unidades por mês, o que cobriria uma grande parcela da infraestrutura crítica estimada no país, com possibilidade inclusive de exportação. A ampla utilização destes equipamentos não teria aplicação somente neste período agudo da crise, mas também para monitorar possíveis rebotes deste mesmo coronavírus (COVID-19) em períodos subjacentes ou de outros vírus que potencialmente possam ameaçar, no futuro, a saúde de nosso povo, permitindo que medidas de contenção sejam tomadas muito mais cedo.

Fotos: ThermoScan instalado próximo à entrada da reitoria; tela mostra a imagem com a detecção da temperatura corporal das pessoas que passam pelo local

Crédito: Divulgação/Akaer

1 Comentário

  1. Excelente, toda a tecnologia em momentos de crise devem ser usadas para a melhoria do bem comum.
    Pois o direito individual não sobrepõem o direito coletivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here