Brasil participa de evento na Turquia visando cooperação internacional de defesa e segurança

A capital turca, Istambul, foi palco de discussões sobre segurança e defesa nos dias 21, 22 e 23. A Feira Sedec (Security and Defense Conference), evento anual que reúne autoridades governamentais e representantes industriais de todo o mundo, serviu como plataforma para debates no campo da segurança e defesa. O Ministério da Defesa, representado pela Secretaria de Produtos de Defesa (Seprod), esteve presente no evento, demonstrando seu compromisso com a cooperação internacional e a busca por soluções inovadoras no campo da defesa.

Com foco em segurança, tecnologia e inovação, a presença dos representantes da pasta buscaram fortalecer os laços entre países e empresas atuantes na área de defesa. O secretário de produtos de defesa, Rui Chagas Mesquita, destacou a importância da cooperação entre Brasil e Turquia. “A Base Industrial de Defesa da Turquia representa uma oportunidade para o Brasil avançar no setor, aproveitando o bom momento, resultado de anos de aproximação profícua. A assinatura do Acordo de Cooperação entre os dois países, em julho de 2022, representou uma nova etapa, com o fito de aproveitar as oportunidades que ele representa. Neste ano, a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara de Deputados aprovou o texto do Acordo, o que indica um avanço no sentido de aprovação definitiva e movimento que pode alavancar as discussões, principalmente no âmbito de suas respectivas Secretarias de Produtos de Defesa”, afirmou Mesquita.

A presença da SEPROD na Feira Sedec teve múltiplos objetivos. Entre eles, promover a Base Industrial de Defesa (BID) Nacional, explorar novas parcerias e aprender com a indústria de defesa turca, que tem investido na consolidação de sua indústria de defesa.

A Seprod atua como facilitadora, conectando empresas brasileiras da BID com fornecedores internacionais. A feira serviu como uma porta de entrada para fornecedores da Turquia e Oriente Médio no mercado de defesa brasileiro, criando uma via alternativa aos tradicionais fornecedores europeus e americanos.

Texto: Lukas Fagundes / Ascom – Ministério da Defesa
Fotos: Divulgação

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Condor Tecnologias Não Letais anunciou detalhes dos integrantes do Conselho de Administração, após a recente aquisição de uma participação...

Acordo entre França, Bélgica, Chipre, Estônia e Hungria, assinado em 19 de junho, celebra a cooperação estratégica para a aquisição...

A KATIM, uma empresa do Grupo, e a Thales começarão a discutir o co-desenvolvimento de tecnologias de rádio definido por...

Durante a Eurosatory 2024, que esta ocorrendo no Centro de exposições Paris-Nord Villepinte, localizado nos arredores de Paris, a empresa...

Comentários

Uma resposta

  1. espero que eles( a seprod) estudem o arrojo institucional que a Turquia construiu, na figura da ssb. O Brasil pode aprender com os turcos e institucionalizar uma agência nacional autônoma, hierárquica e subordinada o ministério da defesa para o aparelhamento logístico e material para as FFAA!
    https://www.google.com/url?sa=t&source=web&rct=j&opi=89978449&url=https://defesa.uff.br/wp-content/uploads/sites/342/2023/04/Politica-Industrial-e-Tecnologica-para-Defesa.pdf&ved=2ahUKEwjCyMa3yaiGAxWTppUCHTtxB1kQFnoECBkQAQ&usg=AOvVaw0NY0vg-9oBL087hs2_eH8m

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL