Brasil capacita tropas para operações militares em ambiente urbano

2
6072

Desde o fim da chamada Guerra Fria, uma peculiar forma de enfrentamento militar, bem distinta da tradicional, porem tão antiga quanto, vem ocorrendo de forma cada vez mais frequente e preocupando os planejadores militares: os combates em ambientes urbanos.

Esse é um tipo de conflito com características muito específicas, como a proximidade entre os combatentes, grande quantidade de obstáculos que permitem uma ação furtiva do adversário, como emboscadas e armadilhas, e a maior possibilidade da presença de civis não combatentes envolvidos, que tendem a dificultar todas as operações militares.

A chamada “Guerra no meio do povo”, travada contra ameaças não claramente definidas (estatais ou não), sob égide de amparos legais variados e amplamente restritivos à ações militares, a presença da imprensa, a influência das chamadas mídias sociais na opinião pública e a própria configuração da área urbana, equalizam forças entre oponentes fortes e fracos. Por isso, exércitos mais bem treinados e equipados são, cada vez mais, atraídos por atores menos capacitados para embates em ambientes urbanos.

Em função disso, em 2019, o Estado-Maior do Exército (EME) iniciou os estudos para transformar o Centro de Instrução de Operações de Garantia da Lei e da Ordem (CIOpGLO), subordinado ao 28º Batalhão de Infantaria Leve (28º BIL), de Campinas (SP), em Centro de Instrução de Operações Urbanas (CIOU), ampliando suas capacidades para operações em ambiente urbano, tanto as situações em operações de segurança pública, quanto operações de guerra.

 

Técnicas de progressão urbana, com e sem o apoio de blindados. Aqui utilizando os VBTP 6×6 Engesa EE-11 M2 Urutu do 13º RC Mec 

 

O CIOU é um centro de educação, pesquisa e instrução do Exército, que tem como um de seus objetivos o desenvolvimento de uma doutrina específica voltada ao preparo e emprego de tropas nas operações militares em ambiente urbano, incluindo as já conhecidas Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Ademais, o Centro também capacita  militares das demais forças armadas e forças de segurança, que servirão como multiplicadores de conhecimento, e nesse sentido, ontem, dia 21 de agosto, foi concluído o 3º Adestramento conjunto em táticas, técnicas e procedimentos de operações militares em ambiente urbano.

Essa atividade, concebida pelo Ministério da Defesa e conduzida pelo 28º BIL, teve duração de duas semanas e foi executada por oficiais e praças da Marinha do Brasil (MB), Exército Brasileiro (EB) e Força Aérea Brasileira (FAB).

Invasão e combate em recintos confinados

 

Foram ministradas instruções práticas e teóricas sobre balística terminal, caçador urbano, ponto forte, patrulhamento ostensivo, progressão urbana, funções de combate em operações urbanas, combate em recinto confinado, artefatos explosivos improvisados, primeiros socorros em combate, planejamento operativo, entre outras.

Treinamento de remoção de artefatos explosivos improvisados, com a utilização do Robo EOD Telerob Teodor da 11ª Cia E Cmb L, e primeiros socorros de combate em ambiente urbano

 

No último dia da capacitação, a fim de consolidar os conhecimentos adquiridos ao longo das semanas, foi executada a Operação Gorro Petróleo, a qual se constituiu no planejamento e execução de um ataque para conquistar uma área urbana dominada por uma força insurgente, no contexto de uma operações de guerra. Essa atividade contou com o emprego de VBTP 6×6 EE-11 Urutu pertencentes ao 13º Regimento de Cavalaria Blindado (13º RC Mec), engenheiros da 11ª Companhia de Engenharia de Combate Leve (11ª Cia E Cmb L), responsáveis pela preparação e remoção de obstáculos,  militares do 11º Pelotão de Polícia do Exército (11º Pel PE) e do próprio 28º BIL.

Patrulhamento ostensivo, identificação de ameaças e exercícios de tiro com armamento específico

 

Atualmente, O EB conta cada vez mais com sua “Elite no Combate Urbano”, como é conhecido o CIOU, para alcançar seus objetivos estratégicos, quando o assunto é operação urbana de forma geral e não somente operações GLO. Para tal, o Centro vem ampliando gradativamente suas capacidades, a fim de contribuir com a melhor preparação das tropas brasileiras para os desafios do futuro.

O distintivo de estágio do Centro de Instrução de Operações Urbanas, de acordo com o regulamento de uniformes, e a faca combatente urbano (F.C.U.), o simbolo de orgulho que identifica os guerreiros de Operações Urbanas.

 

Nota da redação

Tecnologia & Defesa registra seus agradecimentos a Seção de Comunicação Social da 11ª Bda Inf L, pelas informações prestadas, e ao fotógrafo Eduardo Rodrigues, que gentilmente cedeu algumas imagens.

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here