BAE Systems transfere tecnologia do CV90 para a Eslováquia

A empresa eslovaca Koval Systems ganhou um contrato da BAE Systems Hägglunds para a a produção de componentes mecânicos e montagem completa da torre das viaturas blindadas CV90 no programa eslovaco. Juntas, as duas empresas concordaram em produzir aproximadamente 80 artigos na fábrica de Belusa, com mais por vir. Os testes iniciais das novas torres estão planejados para ocorrer ainda este ano, em Örnsköldsvik, Suécia.

“Juntamente com nossos parceiros eslovacos, estamos comprometidos em entregar um veículo de combate de infantaria equipado com recursos avançados e tecnologia digital para as Forças Armadas da Eslováquia. O CV90 é um veículo de alta qualidade e muito bem-sucedido no mercado, que provou seu valor nos rigores do combate”, disse Tommy Gustafsson-Rask, diretor administrativo da BAE Systems Hägglunds, em Örnsköldsvik, Suécia.

“Acreditamos que este programa beneficiará o Exército Eslovaco e será um sucesso para a BAE Systems Hägglunds, Koval Systems e toda a nossa rede de fornecedores eslovacos. Essas novas e valiosas parcerias estratégicas ajudarão significativamente a indústria eslovaca a longo prazo”, disse Ján Michálek, diretor de negócios da Koval Systems, em Beluša, Eslováquia.

O programa de cooperação industrial CV90 na Eslováquia continua a progredir. Este contrato com a Koval Systems é um dos vários, que serão assinados quando a rede CV90 de parceiros locais da indústria eslovaca for finalizada. Além desta, ZTS-Special foi selecionada como montadora completa de veículos no projeto, fechando um acordo em dezembro de 2022.

Outros membros da rede industrial incluem a Ray Service, para o trabalho de desenvolvimento e produção de componentes elétricos e subsistemas; e Aliter Technologies as, cujo escopo no domínio de comando, controle, comunicações, computadores e inteligência (C4I) está sendo definido com a BAE Systems Hägglunds.

O comprovado programa de cooperação industrial da BAE Systems é construído em parceiros locais que desempenham um papel estratégico e de alto valor no desenvolvimento, produção, treinamento e suporte do CV90 e suas inúmeras variantes. Na Eslováquia, isso fortalece a indústria e também aumenta a segurança do abastecimento das Forças Armadas. A crescente rede de parceiros industriais em toda a Eslováquia garantirá que a indústria local desempenhe um papel crítico no serviço, manutenção e desenvolvimento futuro dos CV90s.

O Exército Eslovaco receberá a mais nova iteração do CV9035, conhecido como CV90 MkIV, com os mais recentes recursos avançados e tecnologia digital para atender às necessidades do campo de batalha em evolução.

Fonte: BAE Systems

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Empresa do Grupo Embraer participa de debate sobre soluções tecnológicas que estão moldando o futuro dos grandes centros urbanos As...

Hoje, dia 16 de maio, às 18:00hs, será lançado o livro “Segurança Escolar – Prevenção multidisciplinar escolar contra-ataques ativos”, de...

Um drone do Exército Brasileiro (EB) localizou, no fim da tarde dessa terça-feira, dia 14, moradores pedindo ajuda no topo...

A Águas Azuis, Sociedade de Propósito Específico (SPE), estabelecida entre a Thyssenkrupp Marine Systems, Embraer Defesa& Segurança e Atech para...

Comentários

2 respostas

  1. Houve algum contrato onde teve Transferência de Tecnologia em relação a produção do chassi? ou a produção dos mesmos é concentrada na Suécia?

    ficando assim a transferência restrita a torre, integração e montagem final no país?

    1. Muitas vezes a transferência de tecnologia não é sobre um item, não é sobre receber o manual de instrução de como fabricar o item A ou B.

      Veja, por exemplo, a transferência de tecnologia do AMX. Não recebemos um manual de instrução de como fabricar um jato de combate, mas recebemos treinamento em como projetar e fabricar um avião subsônico. Ela foi fundamental para a Embraer projetar seus E-Jets e tornar a Embraer na terceira maior fabricante de aviões do mundo.

      Nesse caso do CV90, será formada uma rede fornecedores com 80 itens sendo produzidos na Eslováquia. Além do mais, integração e montagem final talvez seja o momento mais delicado da produção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL