BAE Systems testa M109 com tubo de 52 calibres

A BAE Systems anunciou que realizou, com sucesso, os primeiros disparos de projéteis de 155 mm em sua nova viaturas blindadas de combate obuseiro autopropulsados (VBCOAP) M109-52, armada com um tubo de 52 calibres Rheinmetall L52.

O teste foi realizado em Camp Ripley, no Estado de Minnesota (EUA), e demonstrou a compatibilidade do obuseiro L52 com a plataforma M109A7 durante um exercício de tiro real. A BAE Systems planeja realizar mais testes em 2024, que destacarão o alcance estendido de uma variedade de projéteis.

De acordo com a empresa, o M109-52 representa uma atualização significativa, de baixo risco e de alto desempenho para as versões atuais, equipadas com tubo de 39 calibres, aumentando seu alcance operacional de 24 para 30 km, para projéteis comuns, e de 39 para 60 km, para os assistidos por foguetes.

“Demonstramos que o sistema integrado do M109-52 é uma solução viável para as necessidades de modernização de disparos de precisão de longo alcance”, disse Dan Furber, diretor de fabricação de veículos terrestres da divisão de sistemas de missão de combate da BAE Systems. “A integração destes dois sistemas de artilharia altamente capazes e comprovados proporciona designs estáveis ​​e desempenho previsível”, completou.

A capacidade da BAE Systems de integrar o comprovado M109 com o L52 fornecerá rapidamente ampla interoperabilidade imediata com parceiros no campo de batalha.

O obuseiro Rheinmetall L52 é compatível com o padrão NATO JBMOU (“Joint Ballistics Memorandum of Understanding”) e já está em operação por nove forças da OTAN e aliados, em diversas plataformas, e está sendo empregado o conflito russo-ucraniano.

Fonte: BAE Systems

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) planeja testar uma das mais avançadas tecnologias de imageamento por satélite. Isso será...

A IACIT fortaleceu sua posição no mercado ao estabelecer uma colaboração estratégica com a Omnisys Engenharia, subsidiária da Thales, e a Meteomatics,...

A MBDA assinou uma emenda contratual com a Organização para Cooperação Conjunta em Armamento (OCCAR) para aumentar as capacidades técnicas...

A equipe de Tecnologia & Defesa esteve a bordo do super navio-aeródromo USS George Washington (CVN 73), um navio de...

Comentários

10 respostas

    1. Teoricamente sim, apesar de, no momento, não haver nenhuma manifestação da Força neste sentido.

    2. Obrigado pela resposta Paulo e pela explicação sobre o calibre na pergunta seguinte. Espero que o Exercito fique de olho nesses testes. Poderia ser um bom e espero mais barato upgrade.

  1. Calibre se refere ao diâmetro do tubo e da munição (neste caso, 155mm), mas quando se fala em calibres (com S), se refere ao comprimento do tubo, certo?

    Neste caso, 52 calibres é quanto? Como essa conta pode ser feita?

    1. Esse é um tema que gera muita confusão, pois exige alguns conhecimentos básicos.

      De uma forma bem resumida vou tentar esclarecer:
      _ Para armas de fogo comum, “calibre” se refere ao diâmetro interno de um tubo (distancia entre cheios, para ser mais exato), limitando o tamanho do projétil disparado;
      _ Já para peças maiores, como canhões ou obuseiros, “calibres” (ou melhor, numero de calibres) se refere ao tamanho do tubo, sendo este definido pelo o quociente entre o comprimento do tubo da peça e seu diâmetro interno.

      Para tentar deixar isso mais claro darei dois exemplos utilizando os calibres citados no texto (AVISO: para explicar terei que usar de matemática, coisa que adoro por ser um engenheiro, mas que a maioria odeia):
      _ Dizer que um tubo possui 39 calibres significa que ele possui (aproximadamente) 6 metros, pois se multiplicarmos 155mm por 39, obteremos 6.045mm;
      _ Caso ele possua 52 calibres, seu tubo terá 8 metros, já que 155mm x 52 = 8.060mm.

      Essa medida é importante, pois, quanto maior o comprimento do tubo, maior será a pressão interna que deslocará o projétil, aumentando sua velocidade e, conseqüentemente, seu alcance.

      Resumindo pra caramba é isso aí, espero ter ajudado.

      1. Obrigado Paulo. Ficou muito claro e faz todo sentido o uso de “calibres”, no plural, para comprimento do tubo.

        Também sou engenheiro por formação, mas nem precisava né….multiplicar e dividir a gente aprende muito antes hahahah.

      2. Boa noite, Paulo Bastos. Existe alguma previsão para um obuseiro 105/155mm genuinamente nacional? Obrigado.

  2. Parabéns, ótima matéria e explicação simples e técnica comentários. Referente ao aumento pressão em todo conjunto, não teríamos uma deterioração mais rápida e perda qualidade de tiro do conjunto. Será que neste pacote tem um reforço estrutural considerável?!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL