Avibras MTC do Exército Brasileiro – A arma mais poderosa do Continente!

https://www.youtube.com/watch?v=Dq-ALeGGoeA

O míssil tático de cruzeiro MTC, fabricado pela Avibras Aeroespacial, assumiu seu protagonismo como o mais importante armamento do arsenal do Exército Brasileiro, segundo o novo vídeo institucional da Força Terrestre lançado no último fim de semana.

O vídeo, que transita entre todos os programas estratégicos do Exército, mostra o Imbel IA2, o Iveco Guarani, carros de combate Leopard 1A5 e diversos outros sistemas e capacidades como, por exemplo, a Aviação de Asas Rotativas em ação.

O Gran Finale fica por conta do PEE Astros 2020 e seus foguetes, e o Míssil Tático de Cruzeiro, ou MTC, que aparece em uma épica sequência de lançamento de uma salva enquanto militares do Exército observam o voo dessas armas em direção aos seus alvos.

Uma arma continental

Em 2020, deverá ser escolhido o sistema SARP da Bateria de Busca de Alvos. (Imagem: Roberto Caiafa)

O Avibras AV-MTC, segundo declaração do gerente do projeto, general-de brigada R/1 José Júlio Dias Barreto, na versão fabricada para o Exército Brasileiro, terá mais de 300 km de alcance.

Essa declaração ocorreu durante entrevista no QGEx ao final de 2018, na sala do PEE Astros 2020. Reproduzimos aqui os parágrafos com as informações mais interessantes:

“O MTC navega impulsionado por uma turbina, movida a querosene de aviação. A precisão, medida em erro circular provável, é menor ou igual a 30 metros. O míssil possui cabeça de guerra (WH – Warhead) unitária e também múltipla (MW – Multiple Warhead). Cada veículo lançador ASTROS2020 pode portar e disparar dois mísseis MTC-300. Importante observar que o míssil adquirido pelo Exército possui alcance muito maior que os 300 km previstos pelo Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis (Missile Technology Control Regime – MTCR), pois essa restrição se aplica a exportações do sistema. Os mísseis brasileiros, exclusivos, terão quantos quilômetros de alcance julgarmos necessários para realizar a defesa do Brasil.

Sendo uma arma de defesa de longo alcance e com alto índice de precisão, o MTC-300 poderá ser usado em missões de destruição de grandes infraestruturas, a exemplo de usinas hidrelétricas e refinarias de petróleo. O EB encomendou inicialmente 100 unidades do míssil, a serem entregues entre 2020 e 2023. Tudo isso consta na PORTARIA Nº 431-EME, de 10 de outubro de 2017, que aprova a Diretriz de Implantação do Programa Estratégico do Exército ASTROS 2020, e a previsão de sua conclusão é para o inicio da próxima década (2023), se os recursos programados forem devidamente destinados.”

O general Barreto em 2018 e o projeto do Forte Santa Barbara: em 2020, todas as obras mostradas na imagem já estão prontas ou praticamente concluídas (confira abaixo). (Foto: Roberto Caiafa).

A “família” de foguetes do sistema Astros. (Imagem: Roberto Caiafa)

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Começou no ultimo domingo, dia 14 de abril, a Operação “Jeanne d’Arc 2024”, exercício realizado pela Marinha do Brasil (MB)...

Santiago Rivas (*) Na manhã de hoje, 16 de abril, foi finalmente assinado o contrato de aquisição das 24 aeronaves...

O Estado-Maior do Exército, por meio da portaria 1.294-EME/C Ex, de 03 de abril de 2024, aprovou a diretriz de...

Com o objetivo de desenvolver sistemas de alta tecnologia de propulsão e de  aeronaves não tripuladas, está sendo anunciada a...

Comentários

10 respostas

  1. Eu gostaria de ver um lançamento do MTC-300 para comprovar sua capacidade.
    Muito se fala desse míssil, porém não há registros de nenhum lançamento.

    1. Muito pelo contrário, há sim pequenos trechos de vídeos de lançamento do MTC 300 desdo do ano de 2014. Todos estão disponíveis na página do EB no canal do Youtube.

  2. Bom…

    Agora é a FAB colocar em operação o MICLA e a MB concluir um MISSLA (Míssil Superfície/Superfície de Longo Alcance ou do inglês TRSSM Tactical Range Surface-to-Surface Missile) que possa ser disparado tanto de navios bem como de submarinos…

    E, já ir desenvolvendo motores hipersônicos através do 14X para num médio prazo poder colocar em operação os mesmos nos futuros TRSSM HIPERSÔNICOS brazucas…

    Grato

  3. Minhas perguntas sao as seguintes primeira quantos lançadores tem num sistema? E se qualquer lançador pode lançar todos os mísseis do S40 ao MTC e segunda pergunta qual sera o sistema SARP da bateria de busca de alvos ? Sera o Falcao nacional ? Sei que esta em vermelho a quase resposta mais estou pergunto pois nao sei se e verdade ja que voces tem maiores informações se puder me esclarecer e claro e a terceira pergunta o MTC e branco e o míssil laranja e da FAB ar – solo essa foto aqui dele seno lançado e ilustrativa ou ja foi lançado como nas fotos e testado ?

  4. Muito pelo contrário, há sim pequenos trechos de vídeos de lançamento do MTC 300 desdo do ano de 2014. Todos estão disponíveis na página do EB no canal do Youtube.

  5. Demora muito para está pronto, esperamos uma guerra não começa pois sem essa arma não estando pronto pois já deveria.
    É muito demorado algo que demorou anos.

  6. As Forças Armadas estão se desenvolvendo, mas acho devagar. Vejam o caso do Gripem, compramos 36 há anos, mas só temos 8 operacionais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL