Argentina anuncia que não irá adquirir agora os Blindados Stryker M1126

6
2598

De acordo como o jornal argentino La Nacion, o Ministro da Defesa da Argentina, Agustín Rossi, congelou uma possível aquisição de blindados dos Estados Unidos, no valor de US$ 100 milhões, e cuja autorização foi anunciada na semana passada.

A operação incluiria a compra de 27 Veículos Blindados de Transporte de Tropa (VBTP) 8×8 Stryker M1126 e seu pacote logístico, para o Exército Argentino, e que seriam utilizados para tarefas de apoio em caso de desastres naturais e manutenção da paz, de acordo com as obrigações internacionais assumidas por o país.

Foi uma solicitação da administração anterior. Temos que avaliar o financiamento, o equipamento que seria comprado, se atender às prioridades dessa administração. A compra está em análise e a operação é bastante verde “, disse uma fonte ao LA NACION.

 

6 Comentários

  1. Quando vcs anunciaram que a Argentina iria compra-los eu postei que NÃO ! Pois não haveria grana para isso, basta ver meu comentário na própria matéria de um tempo atrás. Agora se confirma o que eu havia dito. Nenhuma surpresa. Governo comunista não vai financiar FFAA fortes e bem nutridas, ao contrário, vão sucatea-las cada vez mais.

  2. A intenção de algumas administrações anteriores da Argentina era a aquisição do então Guaraní 8×8.
    Mas a eterna demora nacional em nacionalizar o Centauro Italiano (pois o Guaraní 8×8 seria a versão nacional do veículo italiano como é o 6×6), a falta de cooperação entre países para fabricação do mesmo levou a Argentina a adquirir veículos da Norinco (que esteve no Brasil buscando cooperação para instalação de uma planta fabril aqui).
    E olha que naquela época a Argentina não estava tão ruim financeiramente.
    Canso de comentar em fóruns de defesa, nos sul americanos precisamos mais cooperar em projetos de defesa.
    Pois temos tecnologias e conhecimentos que se somados atenderiam e muito grande parte das demandas locais.
    Projetos como Patrulheiro da Amazônia, canhão Caliv, radar lidar, Makassar peruano, MANSUP, Pampa III, Sicaré etc etc etc .
    Acho que a AS carece de uma integração e cooperação aos moldes da União Europeia (ao menos na área de defesa).

  3. Como cooperar com um país economicamente e politicamente instável, arriscando a linearidade e o desenvolvimento do projeto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here