Apresentado o Manticore, o novo veículo da Iveco

Por Giacomo Cavanna, Ares Osservatorio Difesa (*)

O secretário de Defesa Christophe van der Maat apresentou oficialmente a nova viatura Iveco Manticore que em 1.185 unidades substituirá a maioria dos veículos do tipo todo-o-terreno (“off-road”) atualmente usados ​​pelas Forças Armadas Holandesas.

O veículo, desenvolvido pela Iveco Defence Vehicles (IDV), faz parte do programa de substituição dos veículos de rodas no âmbito da Defesa (“Defensiebrede Vervanging Operationele Wielvoertuigen” – DVOW) que visa à renovação dos veículos operacionais sobre rodas das Forças Armadas Holandesas que, adquiridos entre os anos 80 e o novo século, que agora estão próximos do fim da sua vida operacional.

Para dar um exemplo, os veículos leves Mercedes-Benz 290GD G-Class Wolf e Land Rover Defender 110XD, os caminhões DAF YA44400 e YA2300 e o veículo blindado de combate YPR-765 em serviço no Gendarmeria Real e Real Força Aérea Holandesa.

O Iveco Manticore, ou MTV (“Medium Tactical Vehicle”), faz parte do subprojeto veículo 12kN (Voertuig 12kN) do DVOW e substituirá todas as variantes dos veículos blindados Mercedes-Benz 290GD e YPR-765 atualmente em serviço.

O MTV tem comprimento de 5,9 metros, largura de 2,43 metros e altura do teto de 2,76 metros, com peso vazio de aproximadamente 12 toneladas e capacidade de carga útil de aproximadamente duas toneladas, podendo atingir uma inclinação de 30°.

O veículo é equipado com um motor diesel turboalimentado NEF67 EUIII, de seis cilindros, 276 cavalos de potência (207 kW) e 1.000 Nm, produzido pela FPT Industrial, e pneus Pirelli PS22 365 / 85R20, equipados com um sistema de controle de pressão centralizado que pode ser operado pelo motorista.

O alcance máximo é de cerca de 600 quilômetros, a altura do vau sem preparação é de cerca de 0,75 metros, enquanto a velocidade máxima é limitada a 90 km/h.

Para enfatizar as características off-road, o veículo é equipado com tração integral permanente com três níveis diferentes de diferencial e travamento reduzido. Por razões puramente econômicas, optou-se por adotar um quadro com longarinas, suspensões de molas e barras estabilizadoras.

Como precisa substituir um grande número de viaturas empregadas em diferentes funções, cinco variantes diferentes foram projetadas:

  • Carroceria “hard top” fechada;
  • Carroceria aberta com tampa removível “soft top”;
  • Variante logística com cabine blindada “pick up”;
  • Variante de transporte de feridos;
  • Variante da Polícia Militar.

Os veículos também serão equipados com sistemas de armas remotamente controladas (SARC) e a IDV fornecerá 130 sistemas.

Inicialmente deveria substituir os obsoletos Land Rovers usados ​​pelo Corpo de Fuzileiros Navais, mas as dimensões da embarcação não são compatíveis com as da embarcação de desembarque LCVP da classe Higgins, atualmente em uso. O Ministério decidiu, portanto, lançar o projeto futuro veículo de patrulha de litoral com mobilidade todo-o-terreno (“future littoral all-terrain mobility patrol vehicle”FLATM PV) para adquirir 179 novos veículos leves a partir de 2025.

(*) Ares Osservatorio Difesa é uma Associação Cultural italiana, fundada em 12 de abril de 2019, em Roma, para a análise e estudo de questões nacionais e internacionais relacionadas às áreas de defesa e segurança, e parceira de Tecnologia & Defesa no intercâmbio de informações, para manter os leitores atualizados das notícias importantes que ocorrem entre os dois países.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Em um surpreendente anuncio ocorrido hoje, dia 11 de junho, a empresa franco-germânica KNDS informou que encerrou as negociações de...

Na ultima quinta-feira, dia 6 de junho, ocorreram testes de lançamento do míssil anticarro MSS 1.2 AC por militares do...

Parceria prevê aumentar conhecimento das tecnologias em uso atualmente e em desenvolvimento no país, além de explorar novas técnicas Uma...

A Marinha do Brasil (MB), a Empresa Gerencial de Projetos Navais (EMGEPRON) e a Sociedade de Propósito Específico (SPE) Águas...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL