Anhanguera recebe Guarani

6
2383

O 13º Regimento de Cavalaria Mecanizado (13º RC Mec), o Regimento Anhanguera, localizado em Pirassununga (SP) e subordinado à 11ª Brigada de Infantaria Leve (11º Bda Inf L), é a mais nova organização militar do Exército Brasileiro à operar a viatura blindada de transporte de pessoal, média sobre rodas (VBTP-MSR) 6X6 Guarani.

O Regimento, herdeiro das tradições do mítico Esquadrão Anhanguera, recebeu quatro viaturas até o momento, todas equipadas com sistemas de armas remotamente controladas (SARC) REMAX, sendo que duas primeiras chegaram no dia sete deste mês e as restantes no dia seguinte, de um total de nove de sua dotação inicial, e integrarão os grupo de combate (GC) de cada um dos nove pelotões de combate.

A chegada dessas viaturas é mais um passo para a transformação da 11ª Brigada de Infantaria, de Leve para Mecanizada.

A chegada dos dois primeiros Guarani ao Forte Anhanguera, em 07/07/2021 (Foto: 13º RC Mec)

Campinas recebe mais Guarani

O 28º Batalhão de Infantaria Leve (28º BIL), Batalhão Henrique Dias, da cidade de Campinas (SP) e que recebeu seus primeiros dois Guarani em 26 de maio, teve este mês um acréscimo de mais seis viaturas, todas equipadas com SARC REMAX, e aguarda para os próximos dias a chegada de mais dez, com o planejamento de receber mais oito até o final do ano, quando deve totalizar 24 VBTP-MSR 6×6 Guarani.

Três dos seis Guarani com SARC REMAX que chegaram ao 28º BIL (Imagem: cap Caio Ribeiro)

Na manhã de hoje, 15 de julho, ocorreu a cerimônia de batismo de uma dessa viaturas, a EB 52579 (S/N 434), recebeu o nome de “CAMPINAS” em homenagem à cidade onde a unidade está aquartelada. Estavam presentes o comandante militar do Sudeste (CMSE), general-de-exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, o comandante da 2ª Divisão de Exército (2ª DE), general-de-divisão Edson Diehl Ripoli, o comandante da 11ª Bda Inf L, general-de-brigada Edson Massayuki Hiroshi, o prefeito da cidade de Campinas, Dário Saadi, o presidente da Câmara Municipal de Campinas, vereador José Carlos Silva, e outras autoridades.

O prefeito de Campinas, Dário Saadi, batiza o Guarani em homenagem a cidade (Imagens: sd Sterssi)

Nota da Redação: Tecnologia & Defesa agradece ao capitão Caio Ribeiro, chefe da Seção de Comunicação Social do 28º BIL, e ao primeiro-tenente Pedro Henrique Vital, adjunto da Seção de Comunicação Social da 2ª DE, pelo envio das informações e imagens para completar esta matéria.

6 Comentários

  1. Nossa que susto (positivamente falando) levei quando li que a Anhanguera recebeu unidades do Guarani.
    Achei que era a faculdade Anhanguera que recebeu, para estudos de desenvolvimentos e tecnologias.
    Achei que as FAAs nacionais tinham acordado para a realidade e buscado as faculdades nacionais para desenvolvimento de tecnologias nacionais, ao invés de dependerem sempre dos seus centros de P&D.
    Porém o ideal é que isso fosse feito com equipamentos desativados pelas FAAs, tais como os UH-1, Cascavel, Osório, Tucano, C-115, C-130, fragatas Niterois, Inhanuma, Greenhal, Nael Minas Gerais (que infelizmente não da mais), A-12 São paulo etc etc etc.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here