ALTAVE INICIA OPERAÇÕES EM UBERLÂNDIA (Indústria ISR)

1
1459
A sede da Altave em Uberlândia/MG.

A partir do dia 2 de dezembro de 2019, Uberlândia ganhou um brilho a mais no céu, uma tecnologia de ponta: o serviço de monitoramento aéreo da ALTAVE.

A empresa, paulista em seu berço, inaugurou sua nova sede na cidade mineira já a todo vapor, ou melhor, a todo gás.

A empresa se instalou no polo de tecnologia de Uberlândia, o bairro Granja Marileusa, idealizado pelos acionistas do grupo Algar, foi projetado para ser um lugar onde as pessoas possam morar, viver, conviver, trabalhar e inovar.

Diretor da Altave demonstra as telas de sensores do balão ISR (Foto: Caiafa).

Além de ser o primeiro bairro planejado de Uberlândia (MG), é um distrito de inovação, propício para que grandes empresas possam ser conectar a startups, incubadoras de empresas, aceleradoras e universidades.

Um local oportuno pela atmosfera de desenvolvimento e por dar oportunidade a ALTAVE de realizar o monitoramento aéreo do bairro inteiro por meio de seu sistema de softwares de detecção e balões cativos.

Desde sua participação durante as Olimpíadas RIO2016, que contou com um sistema massivo de segurança, tornando-se o maior sistema de monitoramento aéreo do Brasil, a ALTAVE desenvolveu softwares sofisticados para o monitoramento por câmera, com georreferenciamento das imagens e rotina inteligente de vigilância com detecção automática de veículos, pessoas e animais.

Seu serviço de segurança é altamente personalizável, contando com a integração em sistemas de segurança pré-existentes e suporte 24h.

O monitoramento aéreo da  ALTAVE se diferencia pela especialização em balões cativos, sendo a única desenvolvedora e fabricante de soluções baseadas em aeróstatos (balões cativos) para vigilância e telecomunicações, possuindo um certificado de exclusividade da ABIMDE (Associação Brasileira da Indústria de Defesa e Segurança) e sendo considerada como Empresa Estratégica de Defesa (EED) pelo Ministério da Defesa.

A solução ISR com aerostato 100% nacional é uma característica da Altave.

Em Uberlândia, um balão foi instalado dentro do Granja Marileusa, permitindo monitorar um raio de 5km com a observação de todos seus acessos de entrada e saída.

Toda informação coletada pelo sistema é veiculada pela internet e transmitida em tempo-real para central de controle do Granja. Esta operação colabora para tornar o bairro em um exemplo nacional quando o assunto é segurança.

“Sem dúvida nenhuma, Uberlândia vai ser um marco importante para que a gente continua expandindo, não só no Brasil, mas internacionalmente.” – Leonardo Nogueira, fundador da ALTAVE.

A ALTAVE já atuou no estado mineiro prestando serviços para situações de emergência, dando apoio ao Corpo de Bombeiros de Minas Gerais durante o acidente de barragem em de Brumadinho, enviando imagens georreferenciadas durante a busca por vítimas e também acompanhando a movimentação da lama.

Recentemente, a ALTAVE participou de um projeto para desenvolvimento de tecnologia pelo MiningHub, sendo escolhida para desenvolver junto a Samarco uma aplicação específica para o monitoramento de minas.

A expectativa é que a empresa atinja a capacidade de produção de 10 balões por mês na nova sede, o que fortalecerá ainda mais os laços da empresa em Minas Gerais.

No dia 5 de dezembro foi realizado a inauguração oficial da sede, que contou com a participação de autoridades incluindo o Sr. Roberto Assumpção, presidente do BMI e o Almirante Domingos Savio, além de representantes da Prefeitura de Uberlândia, da CONFRAPAR, da CODEMGE, da CONSER, do BDMG e da Cargil.

Durante sua apresentação, Bruno Avena, um dos fundadores, falou sobre como a empresa, que tem histórico de prestar serviços públicos, expandiu agora para o mercado privado, desenvolvendo sua solução de segurança para as  necessidades de clientes de setores diferentes, dentre eles a Mineração e a Agroindústria.

“A gente vê esse caminho paro o Agro sendo algo muito compatível ao meio, com possibilidade de crescimento muito forte. A gente conta com o ecossistema de Uberlândia para continuar nesse impulso de crescimento de trazer tecnologia e desenvolvimento para cidade.” – Bruno Avena, fundador da ALTAVE

Mais sobre o monitoramento aéreo da ALTAVE

Balões cativos, ao contrário de drones e helicópteros, aparentam uma simplicidade enorme para tamanho grau de inteligência e dados que são entregues: um balão fixo ao solo por um cabo é inflado com gases de sustentação.

Ao ser içado, o balão pode carregar equipamentos de até 35kg, como câmeras militarizadas com infravermelho, rádios, antenas e sensores de conectividade.

Além disso, a solução possui também duas grandes vantagens, a mobilidade e o tempo de operação. O sistema pode ser instalado em pickups, caminhonetes, caminhões e embarcações, possuindo flexibilidade de posicionamento e altura. O tempo para sua instalação é inferior a 2 horas e, após instalado, o balão atinge a altura de 200m em 15min, se tornando uma torre flexível de monitoramento.

Com baixo custo operacional se comparado a outras soluções de monitoramento aéreo, a solução da ALTAVE tem recebido muitos incentivos das áreas de Defesa e Segurança, Segurança Pública, Mineração, Óleo e Gás, alguns dos setores que possuem problemas com o monitoramento e segurança de grandes áreas.

Serviço:

Para quem possuir interesse em conhecer essa tecnologia, a ALTAVE se encontra no endereço: Av. Afonso Pena, 5750 – Granja Marileusa, Uberlândia.

Para mais informações, a ALTAVE se disponibiliza a entrar em contato por meio do e-mail contato@altave.com.br

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here