Alemanha renova contrato de serviço para UAS Heron 1 em operação no Afeganistão e Mali

0
739
Primeiro voo operacional do sistema de reconhecimento Heron 1 do contingente alemão MINUSMA em Gao / Mali, ocorrido em 01.11.2016

A Airbus Defense and Space e o Escritório Federal de Equipamento, Tecnologia da Informação e Suporte em Serviço das Forças Armadas da Alemanha (Bundesamt für Ausrüstung, Informationstechnik und Nutzung der Bundeswehr – BAAINBw) assinaram um contrato de renovação de serviços para os Sistemas Aéreos Não Tripulados (Unmanned Aerial Systems, UAS) Heron 1 em operação no Afeganistão e Mali.

No Afeganistão, o contrato de serviços do Heron 1 foi estendido em março de 2020, para o período de junho de 2020 a maio de 2021. Ele registrou com êxito mais de 46.000 horas de voo em mais de 4.100 voos operacionais. Também em março deste ano, a Força Aérea Alemã passou o marco de 10 anos de operações da Heron 1 no Afeganistão, com um primeiro voo operacional que remonta a 17 de março de 2010.

Comparativamente, no Mali, os serviços Heron 1 também foram estendidos para o período de agosto de 2020 a julho de 2021 (com uma opção para agosto de 2021 a julho de 2022). Ele registrou mais de 11.500 horas de voo em mais de 1200 voos operacionais. O primeiro voo do sistema no Mali data de 1º de novembro de 2016 após a assinatura do primeiro contrato de serviço em julho de 2016.

Ao adicionar as operações da Heron 1 para as Forças Armadas Alemãs no Afeganistão e Mali, o sistema de UAS da Força Aérea atribuiu, portanto, mais de 57.500 horas de voo operacionais bem-sucedidas.

Os dois locais de implantação estão sendo gerenciados usando um modelo de operador conjunto entre as Forças Armadas Alemãs (Bundeswehr) e o setor. O fornecimento, a manutenção e o reparo do Heron 1 são de responsabilidade da Airbus Defense and Space, em Bremen.

Esse modelo demonstrou impressionantemente recursos de desempenho durante as operações no Afeganistão e Mali, conforme enfatizado pela alta disponibilidade comprovada do sistema de 99%. As implantações do sistema Heron no Afeganistão e Mali também ajudam a desenvolver conhecimentos dentro do Bundeswehr, com vistas a futuros sistemas.

As tarefas de reconhecimento alemãs se concentram nas regiões de crise do país, a fim de fornecer a melhor proteção possível para a população do país, bem como para as tropas alemãs e os contingentes de outras nações missionárias estacionadas no país.

Fabricado pela empresa israelense IAI (Israel Aerospace Industries), o Heron 1 é um UAS desarmado, de média altitude e longa duração (MALE), que pode permanecer no ar acima do respectivo teatro de operações.

O Heron 1 tem uma envergadura de 16,6 metros e uma autonomia máxima de missão de mais de 24 horas. As tarefas militares do sistema incluem a detecção de emboscadas, acompanhando comboios e patrulhas, auxiliando forças em situações de combate, reconhecendo e vigiando rotas, estabelecendo perfis de movimento e monitoramento a longo prazo, apoiando avaliações de situações e protegendo propriedades e campos militares.  Também é usado para apoiar missões humanitárias.

Atualmente implantados pelas Forças Armadas Alemãs no Afeganistão e Mali, os Heron 1 serão substituídos pelo mais poderoso IAI Heron TP, após um acordo de operador assinado em Berlim em julho de 2018 entre a Airbus e a BAAINBw. A substituição do Heron 1 pelo Heron TP terá uma fase de preparação de dois anos, seguida de uma fase operacional de sete anos adicionais, suprindo assim a lacuna até que um UAS MALE europeu legítimo seja desenvolvido.

 

Fonte: Airbus Defense and Space

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here