AGR desenvolve ponte flutuante

O Arsenal de Guerra do Rio (AGR), o “Arsenal Dom João VI”, organização militar diretamente subordinada à Diretoria de Fabricação (DF), recebeu uma passadeira flutuante IAB (“Infantry Assault Bridge”) do 1° Batalhão de Engenharia de Combate Escola (1° BE Cmb-Es), com o objetivo de estudar o equipamento e iniciar o desenvolvimento de um projeto nacional.

O AGR designou um grupo de trabalho, composto por uma equipe multidisciplinar de engenheiros de materiais e mecânicos, junto a desenhistas, para conduzir o projeto em suas instalações e criar uma solução totalmente nacional: uma ponte de alumínio mais leve e adaptada às necessidades do Exército Brasileiro.

A Passadeira IAB utilizada como base, produzida pela General Dynamics European Land Systems (GDELS), é um equipamento leve e versátil, utilizado para a locomoção de tropas, operações aeromóveis/paraquedistas e forças especiais, possuindo diversas vantagens para transposição de curso d’água, facilidade de transporte, montagem simples, composição leve e capacidade de transpor terrenos íngremes e acidentados. Tem um comprimento de 30 metros e é possível conectar até dois módulos para alcançar um comprimento final de 60 metros.Serão diversas etapas, incluindo levantamento de componentes, seleção de materiais, definição de processos e criação dos desenhos técnicos, chefiada por uma tenente QEM, que participou de um curso, em 2021, sobre o tema na GDELS, em Kaiserslautern, Alemanha, adquirindo conhecimentos em manutenção e operação do equipamento.

No futuro, a nova passadeira será fabricada pela indústria nacional e distribuída às organizações militares de Engenharia para serem utilizadas em operações de cooperação, apoio direto e adestramento, dentre outras atividades.

Com informações  e imagens do Arsenal de Guerra do Rio

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

No dia de hoje, 17 de abril, no Quartel General do Exército (QGEx), o general de exército Fernando José Sant’ana...

Nesta segunda-feira, dia 15 de abril, o Destacamento de Aviação do Exército no Comando Militar do Norte (Dst Av Ex/CMN)...

Começou no ultimo domingo, dia 14 de abril, a Operação “Jeanne d’Arc 2024”, exercício realizado pela Marinha do Brasil (MB)...

Santiago Rivas (*) Na manhã de hoje, 16 de abril, foi finalmente assinado o contrato de aquisição das 24 aeronaves...

Comentários

2 respostas

  1. Ideal seria ter uma modularidade para caber num transporte aéreo, tipo KC, com da rápida mobilidade e transferências.

  2. Creio que mesmo leigo no assunto, temos que paralelar todas as forças, inclusive e principalmente os fuzileiros navais, e tropas de ação rápida, em que tudo seja um só bloco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL