Acidente com Helicóptero Pantera do Exército

O Centro de Comunicação Social do Exército (CComSEx) informou que no dia de hoje, 06 de março, o helicóptero HM-1A Pantera EB-2023, pertencente ao 4º Batalhão de Aviação do Exército (4º BAvEx), realizou um pouso de emergência próximo ao 4º Pelotão Especial de Fronteira (4º PEF) Surucucu-Roraima, enquanto participava da distribuição de cestas básicas no âmbito da Operação Catrimani, na Terra Indígena Yanomami.

Na aeronave estavam o piloto, o co-piloto e dois mecânicos de voo, todos militares do Exército, além de um funcionário da FUNAI. Os cinco ocupantes da aeronave foram resgatados com vida e estão recebendo os atendimentos de saúde.

Todas as informações estão sendo gerenciadas pelo Comando Militar da Amazônia (CMA) que já adotou as providências necessárias no apoio às vítimas. Uma equipe da Aviação do Exército, especializada em acidentes aeronáuticos, procederá a investigação sobre as causas do acidente.

Fonte: CComSEx

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Com o objetivo de desenvolver sistemas de alta tecnologia de propulsão e de  aeronaves não tripuladas, está sendo anunciada a...

De todas as novidades da FIDAE 2024, definitivamente a que mais surpreendeu o público não foi a vinda do caça...

A atuação dos drones na guerra entre a Rússia e a Ucrânia mudou os conceitos e doutrinas do atual cenário...

Durante a FIDAE 2024, a Boeing apresentou uma atualização do programa do avião de patrulha marítima P-8 Poseidon e os...

Comentários

7 respostas

  1. tomara que estejam todos bem.em relação a aeronave parece que já era, esses últimos anos não tem sido dos melhores para as asas rotativas.

    1. O que reforça a necessidade do exército em adquirir esses novos Black Hawk armados,vai além de ter helicópteros de ataque mas também renovar as asas rotativas que claramente estão com aeronaves já com seu fim de vida útil.

  2. Graças a Deus todos estão bem, agora sobre a taxa de atrito visto a idade das aeronaves e horas voadas até que estão aceitáveis. máquina repõe, vidas não!

    1. Exato. E além da questão moral, que é indiscutível, até financeiramente falando – a parte mais cara do material é a equipe sendo treinada ao longo de anos e décadas. Expertise não nasce da noite pro dia. Que todos fiquem bem em breve!

  3. Bom dia
    Temos no museu do rio de janeiro no bairro de São Cristóvão um carro de combate
    Osório ok

  4. Espero que todos fiquem bem e prontos pra novas missões em breve. O equipamento, que deve ter dado PT (imagino), a gente substitui no futuro, faz parte do risco. Se der pra recuperar algo pra manutenção das outras unidades, melhor ainda.
    Melhoras pros guerreiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EM BREVE