À frente, num campo de alta sensibilidade

A Kryptus Segurança da Informação, empresa multinacional brasileira especializada em criptografia e segurança cibernética com sede em Campinas (SP), foi vencedora do processo licitatório de aquisição da nova rede operacional de defesa (ROD).

Espinha dorsal do sistema militar de comando e controle (SISMC2), a ROD tem como propósito prover serviços de voz, dados e apoio à decisão de forma integrada e segura aos diversos níveis decisórios da estrutura militar de defesa. É uma reestruturação e modernização da atual, mantida sob a Chefia de Operações Conjuntas (CHOC) do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA/MD).

“Com a mudança dos paradigmas de mobilização e combate para a ‘Guerra Centrada em Redes’ e no médio prazo para a ‘Guerra em Mosaico’ (*) é importante que os elementos de comando e controle sejam cada vez mais soberanos e interoperáveis”, aponta Roberto Gallo, fundador e diretor geral da Kryptus.

Além das tecnologias de segurança criptográfica, a empresa, que recentemente obteve a renovação da certificação de Empresa Estratégica de Defesa (EED), também será responsável pela readequação dos ativos de tecnologia de informação e comunicação (TIC) e expansão física e lógica da ROD, bem como pelo monitoramento e suporte técnico operacional.

O processo de aquisição da ROD foi o primeiro realizado pelo Ministério da Defesa utilizando o instrumento de Termo de Licitação Especial, amparado por decisão do Conselho de Defesa Nacional, em que o fornecimento de soluções para a proteção de informações classificadas em qualquer grau de sigilo deve ser feito exclusivamente por companhias brasileiras classificadas como EED e o desenvolvimento do produto ter sido feito no País, o que torna proibido o uso tecnologias estrangeiras. A maior parte do trabalho e entrega deverá acontecer ainda em 2021.

 

(*) Notas:

Guerra Centrada em Redes (GCR) é uma doutrina de estruturação do comando e controle que prevê a garantia da superioridade no campo das informações, aprimorando o poder de combate, a prontidão, aumentando a velocidade de comando, pela redução do atraso no trâmite de informações e ordens.

Guerra em Mosaico é uma estratégia de combate baseada na integração de inúmeros sistemas de tecnologia menores que se encaixam (como blocos de um Lego) formando uma estrutura capaz de atingir com sucesso o sistema adversário.

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

A AVIBRAS Indústria Aeroespacial S/A, que em tempos passados foi considerada uma das maiores empresas  de defesa do mundo, mas...

Empresas brasileiras destacam inovações e capacidades no cenário internacional A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança...

Para celebrar os feitos dos mais de 25 mil homens e mulheres brasileiros que lutaram na 2ª Guerra Mundial, o...

Desde 1º de janeiro de 2023, o dr. Artur José Dian ocupa o cargo de Delegado-Geral da Polícia Civil do...

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL