6° BIL se prepara para exercício com o US Army

No período entre 7 a 9 de julho, militares do 6° Batalhão de Infantaria Leve (6º BIL) realizaram um adestramento no nível grupo de combate (GC), denominado “Exercício Aratu”, que serviu para aprimorar o preparo individual do combatente aeromóvel em suas técnicas, táticas e procedimentos, em um quadro de Defesa Externa.

Seu objetivo foi intensificar o adestramento dos militares para o exercício combinado com o Exército dos Estados Unidos (US Army), denominado “Combined Operations and Rotation Exercises” (CORE). A atividade será realizada no período de 28 de novembro a 18 de dezembro no campo de instrução da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), onde o 6º BIL integrará a 12ª Brigada de Infantaria Leve -Aeromóvel (12ª Bda Inf L – Amv).

Durante as atividades de adestramento, que seguiu o cronograma de preparação da Brigada Aeromóvel para o CORE, foram realizadas instruções de primeiros-socorros, comunicações, progressão sob vistas e fogos do inimigo, além de serem executados tiro com armamento de dotação individual e marcha a pé de 12 Km.

O adestramento permitiu também desenvolver atributos fundamentais para o militar, tais como iniciativa, coragem, reflexo, tenacidade e resistência física.

Fonte: 2ª Divisão de Exército

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

No dia de hoje, 17 de abril, no Quartel General do Exército (QGEx), o general de exército Fernando José Sant’ana...

Nesta segunda-feira, dia 15 de abril, o Destacamento de Aviação do Exército no Comando Militar do Norte (Dst Av Ex/CMN)...

Começou no ultimo domingo, dia 14 de abril, a Operação “Jeanne d’Arc 2024”, exercício realizado pela Marinha do Brasil (MB)...

Santiago Rivas (*) Na manhã de hoje, 16 de abril, foi finalmente assinado o contrato de aquisição das 24 aeronaves...

Comentários

13 respostas

  1. O exercício será aqui e o nome é em inglês ? Estranho ou é um exercício da US Army onde eles vão no país do exército parceiro/amigo ???

  2. Na primeira foto, mostra o fuzil IA-2 descascado e parece que o polímero está rechado na coronha, isso é normal, não seria ainda um fuzil novo para que esse tipo de problema ocorra. pode até ser que esses fuzis no treinamento sejam dos primeiros lotes, ainda assim será que o Exército está atento a esse tipo de problema. Outro problema reparem como o militar empunha o fuzil insistindo em segura o mesmo pelo carregador, é incrível como uma tropa que está treinando para operar junto com uma tropa estrangeira, ainda não orientou seus militares a segurar o fuzil de maneira correta.

    1. Olha, eu entendo quase nada de fuzis, mas em uma pesquisa rápida no Google achei várias imagens de militares de forças especiais dos EUA e de países europeus empunhando o fuzil da mesma maneira que os militares brasileiros mostrados na matéria.

      1. É o tipico caso do falastrão de internet, o cara critica sem ter conhecimento para faze-lo. O fuzil inclusive possui um “grip” acima e a frente do carregador para que possa ser empunhado dessa forma.

        1. cidadão tenha respeito pelas pessoas, não lhe conheço em nenhum momento denigri a sua pessoa. Meu comentário se baseia em depoimentos de entendidos no assunto inclusive dizem que o fabricante no caso a IMBEL não recomenda que se empunhe o fuzil segurando pelo carregador. quanto o grip instalado é justamente para que a mão de quem esta manusear o fuzil possa apoiar sua mão e não no carregador. E ainda fiz indagações sem ofender ninguém.

          1. correto, o soldado esta empunhando errado, e como disse, tem até empunhadura para evitar isso. O chato é que tem gente que endeuza tantos os militares que não admite nem críticas evidentes e construtívas.

          2. CORREÇÃO: a IMBEL não recomenda que se empunhe o fuzil FAL segurando pelo carregador!!!
            Eu atirei várias vezes com o IA2 segurando pelo carregador e, apesar de pessoalmente não apreciar esta posição, ela é permitida.

          1. A foto registra apenas um momento. Por ela não é possível afirmar que o sd esta empunhando o Fz daquela forma. Ele deve ter baixado a mão para realizar a troca do carregador. Até porque a empunhadura pelo grip acima do carregador é instintiva.

    2. Vai de cara um. Eu particularmente nunca gostei de atirar apoiando a mão no carregador. Sempre preferi segurar pelo guarda-mão e fazendo pressão em direção ao meu corpo. Isso me dava mais firmeza e estabilidade para o tiro e jogava o efeito do recuo para frente.

  3. Eu lembro que alguém comentou a necessidade das tropas do Eb usarem óculos de segurança como o Us Army no Iraque e Afeganistão OK. Acho que está faltando uma mira holográfica baratinha nesse fuzil para ficar padrão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL