4ª Bda C Mec finaliza exercício de certificação da FORPRON

No dia 18 de maio, a 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (4ª Bda C Mec), a “Brigada Guaicurus”, finalizou a última atividade no terreno no contexto da Simulação Viva.

Após a concentração dos meios e o apronto operacional da Força de Prontidão, nos dias 12 e 13 de maio, a Força-Tarefa Antonio João executou ações táticas similares ao combate, conhecidas como problemas militares simulados (PMS), oportunidade em que cada fração pôde colocar em prática todas as instruções recebidas, desde a primeira fase da certificação, à simulação virtual, que foi realizada no Centro de Adestramento Sul (CA-Sul), de 20 de março a 7 de abril.

Na segunda fase (Simulação Construtiva), de 1º a 5 de maio, o Estado-Maior da Brigada e suas Unidades planejaram e conduziram operações militares na carta topográfica e em sistemas de simulação.

A última fase da certificação da FORPRON (Simulação Viva) ocorreu na região de Bela Vista (MS) e Caracol (MS), com a finalidade de colocar em prática o que foi treinado virtualmente, com emprego de tropa na área do exercício, executando ações como retraimento sem pressão, retraimento com pressão, contra-ataque e evacuação de não combatentes.

Ressalta-se que, no dia 18 de maio, em um Posto de Observação próximo ao município de Caracol, o comandante Militar do Oeste, general de Exército Luiz Fernando Estorilho Baganha, acompanhado do chefe do Centro de Coordenação de Operações do CMO, general de Brigada Jorge Augusto Ribeiro Cacho, e do comandante 4ª Bda C Mec, general de Brigada Marcello Yoshida, observou o PMS Integrador, que foi um contra-ataque de desaferramento.

Prestigiaram também a atividade, o prefeito de Caracol (MS), Carlos Humberto Pagliosa, a prefeita de Jardim (MS), Clediane Areco Matzenbacher, além de diversas autoridades e personalidades dos municípios da região.

O objetivo da certificação foi atestar o preparo das tropas para o ciclo de prontidão. Com a conclusão da certificação, a FORPRON da 4ª Bda C Mec está apta a operar em missões reais de combate convencional, realizando operações ofensivas, defensivas e operações de cooperação e coordenação com agências, em qualquer parte do território nacional, como força de Emprego estratégico do Exército Brasileiro.

Fonte: Comando Militar do Oeste

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

No dia 08 de maio de 2024 acontecerá Helipark, em Carapicuíba, na Região Metropolitana de São Paulo (SP), a Conferência de Aviação Policial –...

Os anos pioneiros da era do jato na Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira foram marcados pela operação de...

A Comissão do Exército Brasileiro em Washington (CEBW) publicou, na última sexta-feira, dia 19 de abril, um pedido de cotação...

O crescimento da Base Industrial de Defesa e Segurança Pública (BIDS) torna esse setor ainda mais estratégico e relevante para...

Comentários

6 respostas

    1. Sim, são os carros de combate padrão do 20º Regimento de Cavalaria Blindada, de Campo Grande (MS)

  1. Paulo Bastos,tem alguma novidade sobre os testes do Cv90 e como anda as aquisições de blindados para o EB ,outra coisa seria sobre os obuseiros sobre rodas

  2. Esses M-60 aí da dão um bom caldo, tem países que modernizaram esse carrinho aí e ficou show de bola!

  3. Como leo1 o m60 seria interessante adoção torre lança mísseis . O Spike er 2 seria ótima opção, sendo estudada pelo usa em substituição do legendário tow. Estes blindados tem mobilidade todo terreno, teoricamente leves e temos os mesmos em estoque. Para Forprom seria uma solução bem eficaz e relativamente barata.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL