3ª Brigada Cavalaria Mecanizada adestra suas Seções de Morteiros Pesados

De 19 a 23 de outubro, foi realizado no Campo de Instrução Barão de São Borja (CIBSB), em Rosário do Sul (RS), a Operação Coxilha 2020, sob coordenação da Artilharia Divisionária 3 (AD/3).

Esse exercício teve como objetivo o adestramento das guarnições das Seções de Morteiros Pesados de 120 mm nas unidades de Cavalaria e Artilharia da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada (3ª Bda C Mec), em que participaram os 3º, 7º e 12º Regimentos de Cavalaria Mecanizados (RC Mec), o 9º Regimento de Cavalaria Blindado (9º RCB) e o 25º Grupo de Artilharia de Campanha (25º GAC).

A Seção de Morteiro Pesado de uma unidade é a responsável por prover o apoio de fogo indireto, em operações de defesa externa, utilizando atualmente o modelo AGR M2 AR, de fabricação nacional.

O Morteiro

O Morteiro Pesado (Mrt P) 120 mm AGR M2 AR (alma raiada), desenvolvido pelo pelo então Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IPD), atual Centro Tecnológico do Exército (CTEx), e fabricado pelo Arsenal de Guerra no Rio (AGR), é um sistema de armas capaz de proporcionar excelente combinação entre a flexibilidade, rapidez de acionamento e resistência do material com obtenção de um máximo alcance para este tipo de arma. Além de permitir as mais variadas formas de transporte, como auto-rebocado por uma viatura ¾ ton, helitransportado ou aerotransportado, inclusive lançado por paraquedas, é acionado com bastante rapidez e grande facilidade, devido ao seu peso reduzido, podendo utilizar munições Alto-Explosivas Convencional (com alcance Máximo de 6,5 km), Pré-Raiada (8 km) e Pré-Raiada com Propulsão Adicional (13 km), todas também de fabricação nacional.

Com informações e imagens da Seção de Comunicação Social da 3ª Bda C Mec

 

 

Artigos Relacionados

Formulação Conceitual dos Meios Blindados do Exército Brasileiro ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO-PORTARIA Nº 162-EME, DE 12 DE JUNHO DE 2019 Documento...

Pela primeira vez no Brasil, foi realizado o reabastecimento em voo (REVO) por helicóptero, foi a chamada Operação MANGA. Na...

Variante com uma nova torre é  apresentada na feira de Paris A BAE Systems está apresentando o CV90MkIV com uma...

Na quarta-feira (12), o mercado de defesa se agitou com a notícia divulgada pelo portal britânico Janes de que o...

A AVIBRAS Indústria Aeroespacial S/A, que em tempos passados foi considerada uma das maiores empresas  de defesa do mundo, mas...

Empresas brasileiras destacam inovações e capacidades no cenário internacional A Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança...

Comentários

5 respostas

  1. Feliz em saber desta capacidade nacional
    Supreso com os 13km da munição pré raiada.
    O Brasil dem capacidade de produção da munições do Leopard 120mm?

    Seu alcance é bem inferior aos morteiros

    1. Capacidade tem, e provavelmente fabricará aqui as munições das armas da próxima geração de carros de combate.

  2. Paulo, é impressão minha, ou a quantidade de manobras e operações do EB tem aumentado bastante nos últimos tempos?

    1. Na verdade o EB sempre tem feito uma grande quantidade de exercícios com suas tropas, mas essa percepção é verdadeira.
      As essas manobras não aumentaram muito em quantidade, apenas ficaram mais concentradas, devido ao COVID-19, e agora Tecnologia & Defesa esta se esforçando para apresentar as mais importantes para seus leitores, coisa que ninguém faz 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DISPONÍVEL