29º GAC AP recebe seus primeiros M109A5

8
2062

No dia 22 de junho, o 29° Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado (29° GAC AP), o “Grupo Humaitá”, de Cruz Alta (RS), recebeu as primeiras peças da viatura blindada de combate obuseiro autopropulsada (VBC OAP) M109A5, de 155mm, para compor as linhas de fogo do grupo.

Os novos blindados recebidos estão inseridos no contexto do Programa Estratégico do Exército de Obtenção da Capacidade Operacional Plena do Exército Brasileiro (Prg EE OCOP), dentro do Subprograma Sistema de Artilharia de Campanha (SPrg SAC).

O primeiro lote dos M109A5, composto de quatro peças, referente à 1ª Bateria de Obuses, foi revitalizado no Parque Regional de Manutenção da 5º Região Militar (Pq R Mnt/5), de Curitiba (PR. O segundo lote, referente à 2ª Bateria de Obuses, está previsto para chegar no início do segundo semestre de 2021, oriundo do Parque Regional de Manutenção da 3º Região Militar (Pq R Mnt/3), localizado na cidade de Santa Maria (RS).

Ampliando o poder de combate da Força Terrestre, o novo blindado, de origem americana, tem um alcance próximo de 30 km, com munição especial superior ao antigo carro, o M109A3, com alcance de 18 km.

O novo carro de combate, acrescido de um futuro kit de modernização, reduzirá em mais de 80% o tempo entre o recebimento da missão e o disparo em relação ao modelo anterior. Dessa maneira, o 29º GAC AP deu um grande passo para a sua modernização e, com a chegada do blindado agora é considerado uma unidade de emprego estratégico, moderniza suas linhas de fogo, evoluindo nos aspectos de rapidez, precisão e alcance.

A cerimônia de recebimento dos M109A5 contou com a presença do comandante da Artilharia Divisionária da 3ª Divisão de Exército (AD/3), general-de-brigada Moises da Paixão Júnior, da prefeita de Cruz Alta, Paula Rubin Facco Librelotto, e do comandante do Grupo Humaitá, tenente-coronel Rafael Canes. Todas as medidas de prevenção à covid-19 foram observadas durante a atividade, a fim de se preservar a higidez da tropa.

Fonte: 29° GAC AP
Fotos: cb Alves, sd Sousa e sd Copetti

8 Comentários

  1. Caro Bastos, este …” acrescido de um futuro kit de modernização”… significa que elevarão todos ao padrão A5+ BR ????

  2. Paulo, tenho duas peeguntas, o exército já decidiu o que fazer com os A3? Vão modernizar ou tentar substituir totalmente por novos A5?
    E a segunda pergunta, para transformar um A5 em A5+ é muito oneroso para o EB?

    • Negativo. Os M-108 já não operam mais no EB. A última Unidade que os operava, o 22⁰ GAC/AP, de Uruguaiana/RS, foi reequipado há uns 2 anos ou mais, com os M-109A3, oriundos do 16⁰ GAC/AP, de São Leopoldo/RS, que foi transferido para Formosa/GO e reequipado com o ASTROS.

      • Corrigindo meu comentário anterior: as informações sobre o 22 GAC/AP estão corretas, mas as duas últimas Unidades que operavam o M-108 eram o 3 GAC/AP e o 5 GAC/AP, ambos reequipados com o M-109A5+BR, o que ocorreu depois do reequipamento do 22 GAC/AP com o M-109A3.

  3. Paulo , perguntei em uma postagem anterior e não obtive resposta, acho que me colocaram na geladeiras, kk mas insisto, sei que vc não é do Estado Maior do EB, mas qual o motivo de haver uma Artilharia Divisionaria no RJ. Não há blindados, seria para acomodar general pré
    pijama.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here