Projeto Estratégico do Exército Aviação! T-129 ATAK voa no CAVEX.

5
2601
O T-129 ATAK é um helicóptero de ataque de duplo assento, interoperável com a OTAN otimizado para ataque, reconhecimento armado, ataque de precisão e missões de ataque profundo, diuturno, em todos os ambientes e independentemente das condições meteorológicas.

Como parte das comemorações do Centenário da Aviação do Exército, o Comando de Aviação recebeu no Forte Ricardo Kirki, em Taubaté (SP), representantes da empresa turca Turkish Aerospace e seu helicóptero de ataque T-129 ATAK para uma demonstração em voo, dentro do contexto do Brasil RoadShow.

Na ocasião, pilotos operacionais da AVEx que tiveram a oportunidade de voar o helicóptero receberam um diploma registrando os voos, e uma réplica (maquete) do T-129 ATAK.

A cerimônia e apresentação foi liderada pelo comandante da Aviação do Exército, general-de-brigada Carlos Waldyr Aguiar ( 2372 horas voadas, operando as aeronaves HA-1(Hotel Alpha Uno) – esquilo/fennec/fennec avex; HM-1 (Hotel Myke Uno) – pantera; e HM-2 (Hotel Myke Dois) – black hawk.

A demonstração de voo focou as qualidades e a manobrabilidade do helicóptero, sua velocidade e agilidade, e serviu, já em solo, para que os convidados e imprensa pudesse conhecer de perto os sistemas de bordo, o armamento e os equipamentos eletrônicos de defesa contra ameaças no ar e no solo.

Um combatente letal

O helicóptero de combate Multirole “T129 ATAK” foi otimizado para atender às necessidades específicas das Forças Armadas da Turquia.

É um helicóptero de ataque de duplo assento, interoperável com a OTAN otimizado para ataque, reconhecimento armado, ataque de precisão e missões de ataque profundo, diuturno, em todos os ambientes e independentemente das condições meteorológicas.

O T129 ATAK incorpora capacidade de carregamento de armas assimétricas (como demonstrado no voo em Taubaté) e permite o uso de todas as armas de forma eficaz de acordo com os requisitos da missão.

Para missões de apoio a combate corpo a corpo, é usado o canhão automático de 20 mm com capacidade para 500 cartuchos,  e lançadores de foguetes de 70 mm (capacidade para 76 foguetes no total).

Já para missões polivalentes,  podem ser carregados até 16 x Mísseis Ar-Terra CIRIT® 70 mm guiados por laser, 8 mísseis anti-tanque de longo alcance UMTAS® e 8 mísseis ar-ar STINGER®. Esse armamento é apoiado por extensiva capacidade EW (guerra eletrônica) e sistemas EO (eletro-ópticos).

O cockpit T129 ATAK fornece consciência situacional através de bons arcos de visibilidade e sistemas integrados de missão e comunicação.

O sistema de mira Aselflir-300T aumenta a qualidade da imagem e o desempenho do alcance com processamento de imagem em tempo real e rastreamento de múltiplos alvos com uma câmera térmica, telêmetro a laser, designador e rastreador marcador de alvos.

O Sistema de Exibição Montado em Capacete AVCI® fornece recursos de exibição integrados à tripulação para uma missão extensiva.

No âmbito do Programa Turco ATAK, um total de 91 (59 + 32 opcionais) helicópteros serão entregues às Forças Terrestres daquele País, e outros nove serão entregues ao Ministério do Interior.

TECHNICAL DATA:

Length 14.54 m 47.70 ft
Height 3.40 m 11.20 ft
Main Rotor Diameter 11.90 m 39.00 ft
Width 3.49 m 11.45 ft
MTOW 5065 kg 11166 lbs
Fuel Tank* 749 kg 936 lt
Crew 2 Tandem 2 Tandem

*External fuel tanks available.

POWER PLANT:

2 x Turboshaft Engines LHTEC-CTS800·4A (mesmo motor dos helicópteros AH-11B ‘Wild Lynx’ da Aviação Naval)

Take-off Power 2 x1024 kw / 2 x 1373 shp

PERFORMANCE: (@ Average Mission Weight, ISA-Sea Level)

Max Cruise Speed 281 km/h 152 kts
HIGE (TOP) 4572 m 15000 ft
HOGE (TOP) 4221 m 13850 ft
Rate of Climb 13.26 m/sec 2610 ft/min
Vertical Rate of Climb 7.3 m/sec 1430 ft/min
Service Ceiling 4572 m 15000 ft
Range (Std. Tank) 537 km 290 nm
Endurance 3 hr 3 hr

5 Comentários

  1. Excelente matéria. Parabéns…agora é broxante ouvir a declaração do EB do prazo previsto para ter novos helicópteros de ataque sera entre 2030 a 2039….de forma geral as faas estao muito desfasadas em termos de equipamentos….tensao em nossas fronteiras, com perigo de guerra iminente….desse jeito penso ser realmente urgente optarmos por águias oferecidas pelos EUA via FMS até a conclusão do processo…

  2. Caiafa, bom dia !
    Por favor , você me ajudar , minha opinião seria melhor o Brasil o heli Denel AH-2 Rooivalk .Pois foi montado com base no h225m,nesse caso a Helibras pode fazer manutenção e aprimoramentos para as forças armadas brasileiras, penso que o hel da Africa do Sul, é inferior ao turco , mas colocaria o Brasil no mesmo estágio dos turcos quando compraram a licença do A129 italiano, o que me preocupa também os motores do heli turco ser estadunidense.
    Muito obrigado .

  3. Não,não seria. Aquele trambolho deriva da geração anterior do H-225. Ninguém se interessou por aquilo. Depois,mais um aparelho do mesmo fornecedor não traria nada de vantagem ao EB. Por fim,qual o problema do motor do A-129 ser americano? É o mesmo do AH-11B WildLynx da Marinha,é um ponto em comum importante.

  4. Não,não seria. Aquele trambolho deriva da geração anterior do H-225. Ninguém se interessou por aquilo. Depois,mais um aparelho do mesmo fornecedor não traria nada de vantagem ao EB. Por fim,qual o problema do motor do T-129 ser americano? É o mesmo do AH-11B WildLynx da Marinha,é um ponto em comum importante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here