Presidente e CEO da Saab, Håkan Buskhe, deixa o cargo em 2020

0
400
Håkan Buskhe tem um acordo em contrato que cumprirá um período de aviso prévio de seis meses em sua função atual, mas deixará a Saab em fevereiro de 2020. A data exata será determinada de acordo com o processo de recrutamento já iniciado pela diretoria da Saab.

Håkan Buskhe informou ao Conselho de Administração da Saab que deixará o cargo de Presidente e CEO.

A partir de agora, o Conselho dará início ao recrutamento de um sucessor.

Håkan Buskhe tem um acordo em contrato que cumprirá um período de aviso prévio de seis meses em sua função atual, mas deixará a Saab em fevereiro de 2020.

A data exata será determinada de acordo com o processo de recrutamento já iniciado pela diretoria da Saab.

Saab Aeronáutica Montagens: produção de aeroestruturas para os caças Gripen E/F.

“Com grande comprometimento e suas várias decisões estrategicamente importantes, Håkan Buskhe estabeleceu uma base sólida para o contínuo progresso positivo da Saab. O desenvolvimento do Gripen E, a atuação da Saab no projeto T-X dos Estados Unidos e um aumento acentuado na capacidade de áreas tecnológicas importantes de sensores como, por exemplo, o GlobalEye, são alguns exemplos disso.

Sob a liderança de Håkan Buskhe, a Saab também se expandiu internacionalmente e iniciou colaborações com várias outras indústrias de defesa líderes. Em resumo, isso significa que a Saab tem uma base sólida, o que é necessário para os desenvolvimentos tecnológicos extremamente rápidos que impactam todas as indústrias”, diz Marcus Wallenberg, presidente do Conselho.

Atualmente com 55 anos, Håkan Buskhe assumiu o papel de Presidente e CEO da Saab em 1º de setembro de 2010.

Em 2017, a Saab recrutou vários engenheiros e investiu no estabelecimento do STC em Tampere, incluindo um laboratório de desenvolvimento. O recrutamento e o investimento continuarão em 2018.

“A Saab cresceu para um novo nível e é hoje uma forte empresa internacional de defesa e segurança. Conseguimos isso por meio de parcerias estratégicas, presença global e foco contínuo em investimentos no portfólio de produtos. Foi fantástico liderar este trabalho ”, diz o presidente e CEO da Saab, Håkan Buskhe.

“A razão pela qual escolho deixar a Saab é que gostaria de enfrentar outros desafios na minha carreira. Até que um novo CEO esteja no lugar, continuarei tendo foco total na Saab para garantir uma transição tranquila na liderança, com as prioridades sendo a implementação dos principais projetos junto aos nossos clientes e o trabalho contínuo para atingir as metas financeiras da Saab ”, conclui o presidente e CEO da Saab, Håkan Buskhe.

A Terra ainda pode ser redonda, mas com o GlobalEye de Saab, as Forças Aéreas que o utilizarem poderão vencer o desafio da curvatura terrestre, o que significa detectar qualquer coisa que esteja lá fora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here