Meteor para a Força Aérea Brasileira: Sinais de Fumaça antes do Paris Air Show?

3
6593
O Meteor deverá movimentar a próxima edição do Paris Air Show 2019.

O míssil BVR Ramjet Meteor deverá, segundo o jornal francês La Tribune, tornar-se parte de um importante contrato a ser anunciado nos próximos dias (leia-se Paris Air Show 2019) entre a MBDA e a Força Aérea Brasileira.

Segundo o periódico francês, a fabricante de mísseis MBDA fornecerá os mísseis ar-ar Meteor para armar os caças Gripen E/F (F.39) da Força Aérea Brasileira.

O teste com o Meteor faz parte do progresso de integração de armas no programa de ensaios do Gripen E. A próxima etapa inclui voos com diferentes configurações e a expansão gradual do envelope de voo.

A exportação de armas como o Meteor será um dos temas discutidos no Fórum Aéreo de Paris, organizado pelo La Tribune e que terá lugar no dia 14 de junho na Casa da Mutualidade.

Presenças de Stéphane Abrial, Diretor Geral de Operações do grupo industrial francês Safran, Thierry Carlier, Diretor de Desenvolvimento Internacional da Direcção-Geral de Armamento (DGA) e Pascale Sourisse, CEO de Desenvolvimento Internacional da também francesa Thales.

Esses executivos irão debater o tema “Armamento: por que a França deve exportar”.

Segundo fontes próximas ao La Tribune, espera-se que a MBDA assine iminentemente um contrato importante no Brasil, versando sobre o armamento do caça Gripen E/F daquele País sul-americano.

Segundo o La Tribune, o míssil europeu será fornecido em um lote inicial de 100 exemplares, despertando a atenção de observadores brasileiros, vis a vis os problemas orçamentários daquela Força Aérea versus a quantidade de artefatos a serem encomendados, mais uma vez, segundo o periódico francês.

MBDA Meteor (Imagem: Divulgação)

Para efeito comparativo (e tentando adivinhar valores e quantidades), o La Tribune citou a Espanha, que em 2009 anunciou um contrato para 100 mísseis Meteor por 100 milhões de euros.

O míssil BVR Meteor, já integrado ao Gripen E/F, também equipa o caça pan-europeu Eurofighter e o francês Rafale em suas versões mais recentes.

Em outubro de 2018, a Saab testou em voo pela primeira vez um protótipo Gripen E equipado com o Meteor (BVR) e Iris-T (WVR), sendo o segundo a escolha de curto alcance e 5ª geração a armar o caça F.39 brasileiro.

O Brasil será, junto com a Suécia, o primeiro a usar a nova geração de caças da SAAB.

O contrato de venda para 36 caças Gripen NG ao Brasil, orçado em 4,28 bilhões de euros e prevendo uma intensa cooperação industrial, inclui transferência de competência por dez anos.

O contrato abrange 28 aeronaves de um só assento e oito aeronaves de dois lugares. Os aviões devem ser entregues entre 2019 (1º avião brasileiro de produção) e 2024 (demais no Brasil).

Obs do Autor: Equívoco comum, a tarefa de “calcular um contrato” comparando-o com vendas feitas a outro País é a receita da desinformação, já que cada Nação sempre terá requisitos específicos de compra (e valores) que incluem capacitação e treinamento, mantenimento e arsenal, acompanhamento de vida útil e atualizações de produto ao longo do ciclo de uso deste MEM ou Material de Emprego Militar sofisticado como o MBDA Meteor. A conta simplória de comparar a venda a Espanha para “adivinhar” o valor do contrato brasileiro (caso se confirme) é um clássico exemplo disso.

3 Comentários

  1. É, Caiafa!… fomentei isso no seu “live” de ontem (sexta-feira), lembra? Admiro seu trabalho e reconheço suas cautelas quanto à informações precisas e verossímeis. Como você comentou, sei que estará no “Fórum Aéreo de Paris”, do “Paris Air Show 2019”. Vamos aguardar para termos mais informações sobre esta importante aquisição dos “100 Meteor” pelo Brasil, segundo o La Tribune. Aguardamos notícias! Sei o quanto torcemos para que este míssil se integre aos armamentos dos Gripen E/F da FAB. Bom trabalho e “bon voyage”!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here