Venezuela comprará mais caças Sukhoi Su-30MK2

0
3758
Imagem 2 Venezuela-Su-30MK2
Os Su-30MK2 da AMB são considerados os mais poderosos aviões de combate em serviço na América do Sul. (Imagem: Agência Venezuelana de Notícias)

A Venezuela investirá US$480 milhões na aquisição de mais 12 aviões de combate Sukhoi Su-30MK2. A informação foi divulgada na última sexta-feira (30) pelo ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino Lopez. “O presidente venezuelano Nicolás Maduro autorizou a compra para proteger o país”, afirmou Lopez.

De acordo com o ministro, as autoridades da Venezuela consideram importante o continuo fortalecimento das capacidades defensivas do país, ao mesmo tempo que redobram esforços para prover saúde e educação para a população.

Lopez assinalou que apesar da queda mundial dos preços do petróleo e da guerra econômica que está sendo travada contra seu país, o presidente Maduro esta ciente das necessidades das Forças Armadas face aos seus deveres constitucionais.

O novo lote de caças Sukhoi Su-30 irá se juntar aos 23 aviões do mesmo modelo em atividade na frota da Aviação Militar Bolivariana (AMB), informou o ministro. Vale lembrar que Venezuela e Rússia assinaram em 2006 um contrato para fornecimento de 24 Su-30MK2, sendo que as entregas terminaram em 2008.

O presidente Maduro já havia anunciado em setembro último a intenção de firmar o negócio com a Rússia, ocasião na qual a AMB perdeu um Su-30 quando este realizava um voo de patrulha ao longo da fronteira com a Colômbia.

O Su-30MK2 (MK identifica uma versão de exportação do modelo) é um avião de combate multifuncional de 4ª geração. Voou pela primeira vez em 2002. Entre os armamentos compatíveis com o MK2 figuram mísseis ar-ar de elevada precisão e letalidade, bem como armamentos ar-superfície guiados e não guiados para ataques stand-off.

Imagem 1 Venezuela-Su-30MK2
(Imagem: Agência Venezuelana de Notícias)

O Su-30MK2 está dotado de canhões automáticos GSh-301 de 30mm. A aeronave é impulsionada por dois motores AL-31F capazes de gerar com pós-combustão 12,500 kgf de empuxo cada um. Ele tem provisões para reabastecimento ar-ar (REVO), sistemas de navegação e de comunicações de geração avançada, bem como suíte de autodefesa.

Conforme Anatoly Isaikin, diretor-geral da Rosoboronexport, organização estatal russa responsável por operações de exportação de armamentos produzidos no país, a Venezuela é o país latino-americano que mais adquire equipamentos militares russos. Segundo Isaikin, contratos assinados em meados de 2013 totalizaram cerca de US$ 11 bilhões.

Estatísticas fornecidas pelo Instituto Internacional de Pesquisas para a Paz, a Venezuela adquiriu entre 2011 e 2014  expressiva quantidade de armas da Rússia. Naquele período foram recebidos 12 sistemas de mísseis antiaéreos (SAM) S-125 Pechora-2M (AS-3 Goa) juntamente com 550 mísseis V600 (S-3B), 48 sistemas de artilharia autopropulsados 2S19 Msta-S, 123 viaturas de combate para infantaria (IFV) modernizadas BMP-3 (incluindo viaturas especializadas em recuperação), 1000 misseis anti-blindados 9M117 (AT-10) Bastion (entregues entre 2011 e 2013), três sistemas de misseis antiaéreos (SAM) S-300VM (SA-23) acompanhados de 75 misseis 9M82M (SA-23A) e 150 150 9M83M (SA-23B), 12 sistemas de misseis antiaéreos (SAM) Buk-M2 (SA-17) acompanhados de 250 misseis 9M317, 12 lançadores múltiplos de foguetes 9A52 Smerch (em 2013), 114 viaturas blindadas para transporte de pessoal BTR-80A (entre 2011 e 2014) e 92 carros de combate T-72M1M (entre 2011 e 2013).

Ivan Plavetz