Uruguai deverá receber 25 carros de combate M-41C Caxias doados pelo Brasil.

0
8516
O custo estimado para a transferência das viaturas é de R$ 350 mil e será arcado pelo Brasil, conforme entendimento firmado durante a VII Conferência Bilateral de Estado-Maior Brasil-Uruguai.

Localizado em Santa Maria (RS), o Parque Regional de Manutenção da 3ª Região Militar (Pq R Mnt/3) é o local onde 25 M-41C Caxias encontram-se estocados aguardando sua liberação para o Exército Uruguaio (EU) como doação.

Segundo a reportagem de T&D apurou, 15 veículos serão recuperados (recolocados em condição de rodar e atirar), os dez restantes sendo desmontados, catalogados e embalados para servirem como spare parts (peças de reposição).

Oriundos de três Regimentos de Cavalaria Blindado que os desativaram até o ano de 2010, esses M-41C apresentam uma longeva e intricada história com relação ao interesse uruguaio.

Parque Regional de Manutenção da 3ª Região Militar (Pq R Mnt/3):25 VBCCL M-41C Walker Bulldog para o Uruguai estão estocados em Santa Maria (RS).

Anteriormente, os M41-C originalmente destinados ao Uruguai estavam estocados no 3º Batalhão Logístico, de Bagé (RS), onde seria feita a revisão de todo o lote antes de serem entregues.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou em junho de 2018 o Projeto de Lei 6643/13, do Executivo, que autoriza a doação das 25 viaturas blindadas de combate, em razão de acordo entre os dois países.

O custo estimado para a transferência das viaturas é de R$ 350 mil e será arcado pelo Brasil, conforme entendimento firmado durante a VII Conferência Bilateral de Estado-Maior Brasil-Uruguai.

Pelo texto, as despesas serão da responsabilidade orçamentária do Ministério da Defesa. O Comando do Exército já obteve inclusive à autorização prévia dos Estados Unidos para transferência do certificado de usuário final para o Exército Uruguaio.

O M-41C Caxias: do EB para o EU

O Exército Brasileiro (EB) começou a receber o M-41 a partir dos anos de 1950 (via Tratado de Assistência Mútua e Acordo de Cooperação Militar), chegando a possuir mais de 300 deles. O veículo é resultado do carro de combate leve estadunidense M41/M41-A3 Walker Bulldog, dotado com o canhão M32, de 76 mm.

O M41/M41-A3 Walker Bulldog tornou-se assim a espinha dorsal da força de blindados brasileira por décadas.

Parque Regional de Manutenção da 3ª Região Militar (Pq R Mnt/3):25 VBCCL M-41C Walker Bulldog para o Uruguai estão estocados em Santa Maria (RS).

Com o advento da crise do petróleo nos anos de 1970, o custo de operação do motor Continental AOS 895-3 de seis cilindros à gasolina tornou-se proibitivo. Estudos do EB para a sua troca e uma atualização do veículo foram lançados.

O resultado prático desse trabalho foi o M41-C Caxias, projeto do CTEx com a empresa paulista Bernardini, relativamente moderno para os padrões da época e possuindo um alto índice de nacionalização de componentes.

O tipo foi dotado de um motor Scania DS14 V8 Turbo diesel e canhão recalibrado para calçar munição de 90 mm, entre outras modificações.

Parque Regional de Manutenção da 3ª Região Militar (Pq R Mnt/3):25 VBCCL M-41C Walker Bulldog para o Uruguai estão estocados em Santa Maria (RS)

A partir da chegada de equipamentos mais modernos (Leopard 1Be e Leopard 1A5 BR), o EB gradualmente retirou os M41-C para alguns Parques de Manutenção,  onde aguardam sua baixa/desmantelamento/doação.

No início dessa transação de Governo a Governo, o Exército Uruguaio (EU) demonstrou interesse em receber até 80 M41-C entre unidades funcionais e outros desativados para servirem de repositório de peças (isso há 10 anos atrás ou mais).

Em 2011, uma das unidades listadas para repassar seus M41-C ao Uruguai, o 9º Regimento de Cavalaria Blindado (9º RCB), baseado em São Gabriel (RS), recebeu a visita oficial do capitan Javier Buscone (EU), especialista enviado para vistoriar as viaturas disponíveis. Foram selecionados 25 das 29 oferecidas á época.

Outro motivo do interesse uruguaio, o EU já operava uma versão muito parecida com a brasileira, o M41A1 UR (22 exemplares ex-Bélgica), recuperados na Alemanha e modernizados pela Bernardini em 1998 com um motor similar ao dos M-41C brasileiros.

Parque Regional de Manutenção da 3ª Região Militar (Pq R Mnt/3):25 VBCCL M-41C Walker Bulldog para o Uruguai estão estocados em Santa Maria (RS).

No quesito armamento, o EU optou por instalar um canhão novo nos M41A1 UR, o Cockerill Mk IV, de 90mm.

Os carros de combate receberam as matrículas de E3048 a E3069, e 20 deles foram baseados no Regimiento de Caballeria Blindado Nº 2, na cidade de Durazno, operando junto a um esquadrão de M-113.

Os dois restantes operaram no Regimiento de Caballeria Nº 4, em Montevideu.

Texto: Paulo Bastos, Hélio Higuchi, Reginaldo Bacchi (in memorian)

Colaborou: capitão Eligio Eliseu Prass, do CIBld, e Roberto Caiafa

Fotos: 2° Ten R/1 Valdemar Zimmermann.