Um novo ITA no Maranhão?

0
2864
(Imagem: Tereza Sobreira/Ministério da Defesa)

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, recebeu na última semana, um documento que propõe a instalação de um novo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) em área próxima ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, com a criação de um curso de engenharia aeroespacial.

O documento foi entregue pelo ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho e pelo deputado federal, José Reinaldo.

“Recebemos a proposta e juntamente com o brigadeiro Rossato [comandante da Aeronáutica] vamos analisar para verificar a viabilidade. Vamos dar uma resposta o mais breve possível”, disse o ministro da Defesa.

De acordo com o deputado José Reinaldo, o pleito é positivo devido à proximidade do CLA com relação a linha do Equador. “Isso possibilita uma economia de cerca de 30% em cada lançamento e também o CLA poderá, com seu grande potencial, atrair empresas e países interessados na utilização do local”, afirmou.

O curso de engenharia aeroespacial contaria com a participação da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Professores maranhenses irão visitar as instalações do ITA na cidade de São José dos Campos (SP) e conhecer a dinâmica do curso. De acordo com José Reinaldo, a proposta deve ser avaliada para que a realização do primeiro vestibular ocorra em 2017.

O complexo tecnológico deverá ter laboratórios de empresas privadas e instalações de moradia para alunos e professores, além de gerar emprego na região.

A iniciativa tem como objetivo criar um novo polo aeroespacial no Nordeste. (Imagem: CLA)
A iniciativa tem como objetivo criar um novo polo aeroespacial no Nordeste. (Imagem: CLA)

Raul Jungmann também recebeu uma proposta do ministro Sarney Filho para criar uma nova modalidade de conservação ambiental.

“Vamos procurar uma convergência. As Forças Armadas já são um fator de equilíbrio e de preservação ambiental. Em todas as suas atividades a preocupação com o meio ambiente está presente. Vamos construir uma agenda em comum e ampliar o papel da Defesa em prol do meio ambiente”, concluiu o ministro.

Ivan Plavetz