Treino de Interoperabilidade entre FAB e EB

0
2285
(Imagem: BAAN)

O trabalho entre militares do Terceiro Grupo de Defesa Antiaérea (3º GDAAE), da Força Aérea Brasileira (FAB), e da Seção de Tiro do 11º Grupo de Artilharia Antiaérea (11º GAAAe), do Exército Brasileiro (EB), possui dois objetivos: aprimorar as técnicas de defesa antiaérea em conjunto e contribuir para o preparo operacional nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

O treinamento acontece durante a Operação Sabre, que vai até amanhã, na Base Aérea de Anápolis (BAAN), em Goiás.

Dentro do contexto de guerra simulada, com a participação de dois países rivais fictícios (Blue e Red Force), as unidades de defesa aérea pretendem proteger o alvo das aeronaves inimigas que tentam invadir o país hostil. As ações de defesa antiaérea no ponto sensível são coordenadas por um Centro de Operações, composto por 85 militares da FAB e do EB.

FAB e EB trabalham em conjunto para aprimorar técnicas de defesa antiaérea. (Imagem: BAAN)
FAB e EB trabalham em conjunto para aprimorar técnicas de defesa antiaérea. (Imagem: BAAN)

De acordo com o comandante do 3º GDAAE, major Flávio Schiatti, o treinamento é uma preparação para os Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, em agosto. “O trabalho em conjunto ajuda a aprimorar a doutrina de defesa antiaérea, sendo assim, a FAB e o EB ganham,” disse.

Ivan Plavetz